.elementor-element .elementor-swiper .swiper { overflow: hidden; }

Exemplos de flexibilidade no trabalho e dicas para otimizar os resultados

CONTEÚDO

flexibilidade no trabalho

CONTEÚDO

Quer conhecer exemplos de flexibilidade no trabalho e entender se podem ser aplicados na sua equipe? Bem, você provavelmente já ouviu a seguinte frase:

Não viva para trabalhar, trabalhe para viver! 

Essa frase de autor desconhecido tem ganhado cada vez mais adeptos. 

Por esse e outros motivos, nos últimos anos, muitas empresas têm repensado as rotinas de trabalho estabelecidas aos seus colaboradores. Assim, modelos mais rígidos e tradicionais estão dando lugar àqueles mais flexíveis.

Uma pesquisa realizada pelo International Workplace Group (IWG), com 15 mil participantes em mais de 100 países (inclusive no Brasil) revelou que, para 85% dos entrevistados, há uma relação direta entre produtividade e flexibilização no trabalho.

Para eles, o colaborador tende a ser mais produtivo quando tem mais autonomia sobre sua rotina profissional.

Por isso, elaboramos este artigo com 5 exemplos de flexibilidade no trabalho para inspirar sua gestão, além de explicar como aplicar de forma gradual essa transformação na rotina do seu time. 

Assim, você pode entender melhor o que esse conceito significa e os benefícios que oferece à sua empresa. 

Boa leitura!

O que é flexibilidade no trabalho?

A flexibilidade no trabalho é definida como uma alternativa ao modelo rígido e tradicional, no qual há pouca ou nenhuma brecha para negociação de rotinas e responsabilidades. Dessa forma, uma jornada flexível é aquela em que o profissional tem liberdade para fazer seus próprios horários e controlar sua rotina produtiva.

Além disso, a flexibilidade está ligada ao ambiente de trabalho e à cultura organizacional.

Ou seja, diz respeito quando, onde e como determinadas tarefas serão executadas a fim de conciliar as necessidades individuais do colaborador com as organizacionais.

Assim, com rotinas mais maleáveis, o profissional tende a ficar mais satisfeito, o que impacta positivamente sua produtividade. E isso contribui para os resultados gerais da empresa.

Se quiser saber mais, confira esse vídeo da Siteware sobre o que é a flexibilidade no trabalho:

https://www.youtube.cm/watch?v=FKbEAUCxkek&t=20s

NBuZHqq Abbatmg8B18 bY8Kk Exemplos de flexibilidade no trabalho e dicas para otimizar os resultados

5 exemplos de flexibilidade no trabalho

Para você entender melhor como isso funciona, veja 5 exemplos de flexibilidade no trabalho:

  1. Home office;
  2. Carga horário flexível;
  3. Horizontalidade na hierarquia;
  4. Delegação de tarefas;
  5. Ambiente de trabalho.

Confira detalhes sobre cada um deles!

  1. Home office

Já imaginou trabalhar no conforto da sua própria casa, sem precisar enfrentar trânsito, ônibus/metrô cheio e aquele falatório de escritório? Pois essa é a proposta do home office

Esse modelo de trabalho já estava aparecendo há alguns anos, mas ficou extremamente popular por conta da pandemia da covid-19.

Atualmente, muitas empresas investem home office para flexibilizar a rotina de trabalho dos seus colaboradores, como forma de um benefício extra. Assim, nessa modalidade, o profissional executa suas tarefas à distância, bastando ter acesso a um computador com internet.

Isso é bom tanto para o colaborador, que se sente mais livre e motivado, quanto para a empresa, que consegue reduzir alguns custos operacionais.

Para ter uma ideia, conforme uma pesquisa feita pelo Infojobs e o Grupo Top RH, 85,3% dos profissionais brasileiros aceitariam trocar de emprego caso a nova empresa oferecesse mais dias de home office.

Sendo que 64,4% dos entrevistados disseram que a volta do trabalho presencial impactou negativamente sua qualidade de vida com o tempo gasto em deslocamentos. 

Leia também: Gestão remota: 5 dicas infalíveis para impulsionar os resultados das equipes que operam à distância

E como manter a produtividade no home office?

Adotar o home office e se manter produtivo pode ser um desafio, por isso, trouxemos estas dicas para você:

jMxdLGbUSbc4 DS1Yuubd2Bhr JdSO9bUAMqFicCDbdWSybyYgpGeLv0I32Q8qoOFumEKyxK7X ASnB vFQJpO3LJt7ru6lLONm5pXiWo0ymOeT Exemplos de flexibilidade no trabalho e dicas para otimizar os resultados
  1. Carga horária flexível

Quando falamos em exemplos de flexibilidade no trabalho, não podemos deixar de mencionar a carga horária do profissional.

Nesse caso, poder fazer os próprios horários, sem ter hora de entrada e saída, possibilita ao colaborador conciliar melhor a vida profissional e pessoal. Esse modelo é ainda mais vantajoso caso o colaborador esteja atuando no modelo home office, já que isso agrega valor.

Empresas que optam por flexibilizar a carga horária dos seus colaboradores e que permitem que eles façam a própria gestão do tempo estão mais preocupadas com a qualidade das entrega das demandas do que realizar microgerenciamentos de hora.

Isso quer dizer que, se o colaborador conseguir cumprir todas as tarefas previstas para a semana ou para o dia, mesmo trabalhando fora do horário do comercial, está liberado.

Essa prática de flexibilidade no trabalho ajuda a reduzir o estresse do trabalhador, o que impacta diretamente o rendimento do profissional.

  1. Horizontalidade na hierarquia

E que tal flexibilizar também a estrutura hierárquica da empresa? Em vez da verticalização tradicional, experimente horizontalizar a relação entre líderes e liderados.

Para aplicar esse modelo, envolva colaboradores de diferentes níveis nos processos de decisão, estimule-os a contribuir com opiniões e sugestões e dê mais autonomia a eles, mostrando confiança na qualidade da entrega e no compromisso com a empresa.

Assim, ao se sentirem integrados aos processos de decisão, os colaboradores sentem que são ouvidos e valorizados. Dessa forma, tendem a trabalhar com mais garra e vontade de atingir os resultados.

Saiba mais: O que é gestão horizontal: conceito e exemplos de sucesso

  1. Delegação de tarefas de acordo com o perfil do colaborador

Outro exemplo de flexibilidade no trabalho é quando as tarefas são distribuídas de acordo com o perfil de cada colaborador.

Em vez de limitar o profissional a uma única função, permita que ele experimente outras tarefas. Assim, ele pode descobrir que é melhor em “A” do que em “B”.

E se ele é mais produtivo fazendo aquilo que combina mais com seu perfil profissional, por que não permitir que mude de área?

Um colaborador que sente que a sua empresa está disposta a ajudá-lo na transição de carreira, fica mais motivado e engajado com os objetivos da organização.

Leia também: 4 diferentes perfis profissionais e como lidar com cada um deles

  1. Ambiente de trabalho

A configuração do ambiente de trabalho também pode ser mais flexível. Limitar o colaborador a um cubículo com um computador na sua frente por 8 horas pode ser contraprodutivo. 

Permita que os colaboradores levem seu laptop para outros espaços da empresa; faça um dia de escritório ao ar livre; leve-os para um coworking; mude a forma como as estações de trabalho ficam posicionadas; instale balcões para trabalhar de maneira mais confortável; entre outras mudanças.

Enfim, existem diversas maneiras de flexibilizar o ambiente de trabalho e se distanciar dos modelos tradicionais.

Aprofunde seus conhecimentos: Gartner para C-levels: 5 mitos entre você e o futuro híbrido do trabalho

As principais vantagens da flexibilidade no trabalho

Agora que você já sabe o que é flexibilidade no trabalho e como funciona, veja a seguir algumas das principais vantagens de implementar essa prática na sua empresa.

  1. Mais retenção de talentos

Ao oferecer para os seus colaboradores a possibilidade de flexibilizar a carga horária de trabalho, você tende a aumentar a retenção de talentos.

Isso porque, como vimos, cada vez mais os profissionais priorizam empresas menos engessadas e mais flexíveis para trabalhar.

LYB4xvPcEoxnzv5ASXQbeLT31RiQGtpD8AIGvaE2QUfFmlxDVBuQxkl0E8 YY3fPv04Zb 12k8F2xS8injk9xzPGgFwcXU475aL4Kp6jSpKzxS8tURIKa1rRq s8rUwqQ49b9Fj8fEyolbNBWa8GEZw Exemplos de flexibilidade no trabalho e dicas para otimizar os resultados
  1. Melhor reputação da marca

A adoção de políticas flexíveis no local de trabalho demonstra que a sua empresa se preocupa com o bem-estar dos seus colaboradores e está comprometida em ajudá-los a alcançar um melhor equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional.

Isso é bastante benéfico para a imagem e reputação da empresa no mercado. Colaboradores felizes, atraem mais colaboradores engajados.

  1. Redução de custos

Quando a empresa permite que o colaborador trabalhe de casa, por exemplo, reduz custos com material de escritório, eletricidade, água, telefone, locomoção e até mesmo alimentação.

  1. Maior satisfação dos funcionários

Quando as pessoas têm a liberdade para fazer seus próprios horários, conseguem conciliar melhor suas obrigações profissionais com sua vida pessoal.

Isso gera maior satisfação com o trabalho, pois o colaborador tem mais tempo para se dedicar à família, aos amigos, praticar atividade física e investir em momentos de lazer.

Quer conhecer mais técnicas de gestão de pessoas? Então, baixe nosso e-book gratuito: Matriz de competências e o RH estratégico

  1. Aumento da produtividade

A produtividade é outra vantagem da flexibilização no trabalho e também consequência da satisfação do seu público interno. Colaboradores satisfeitos com suas funções e sua rotina tendem a se dedicar mais às suas atividades.

Mais felizes por conseguirem fazer seus próprios horários e evitar perda de tempo e desgaste emocional no trânsito, eles passam a se comprometer melhor com a entrega de resultados. E isso impacta positivamente a produtividade.

Por exemplo, um estudo com mais de 500 empresas nos Estados Unidos, realizado em parceria entre Scoop Technologies e pelo Boston Consulting Group (BCG), apontou que as organizações que flexibilizam a jornada profissional diária teve um crescimento quatro vezes mais rápido (21%) das que não adotaram esse modelo (5%).

E como elevar a produtividade no trabalho? Veja 10 dicas abaixo!

h1FtSHIi9fN pNxs07ugIPsVV10kHIe7REtF9HoTvQD7NW0g Exemplos de flexibilidade no trabalho e dicas para otimizar os resultados

Como desenvolver a flexibilidade no trabalho?

Não se preocupe, pois a implementação de um trabalho flexível na organização não precisa – e nem deve – ser feita de uma vez só. Logo, as dicas a seguir devem fazer parte de um planejamento estratégico e tático amplo para realizar essas mudanças de maneira gradual, entendendo o que deve ser ajustado para que tudo dê certo.

Antes de nos aprofundarmos nas sugestões, ressaltamos dois fatores indispensáveis: ter o real desejo de flexibilizar a rotina profissional na empresa e conseguir o apoio de todos, desde o menor até o maior cargo. Afinal, o alinhamento é fundamental para o fluxo de trabalho não apresentar gargalos.

Sendo assim, continue a leitura e confira como desenvolver a flexibilidade no trabalho e na sua gestão de RH!

  1. Estude a realidade da empresa

Como dissemos, é fundamental ter planejamento e criar estratégias para adaptar um modelo de trabalho mais flexível. E isso só é possível se o gestor conhecer a realidade da empresa e também do mercado.

A análise inclui o trabalho feito pelos colaboradores – dá para fazer em casa? – e as tendências do setor, afinal, não adianta realizar uma grande transformação se há prioridades urgentes para resolver internamente, como até mesmo uma redução no quadro profissional.

Outro ponto é envolver líderes de todas as áreas para ouvir opiniões, conselhos e até mesmo realizar esse trabalho em conjunto (por que não?).

  1. Identifique o perfil dos colaboradores

Trabalhar um ou todos os dias em casa geralmente é produtivo, mas não dá para incluir todos os colaboradores nessa afirmação. Logo, antes de dar o grande passo, estude o perfil dos profissionais de cada equipe.

Dessa forma, fica mais fácil entender quais estratégias podem ser adotadas: é preciso um sistema que marque ponto digitalmente? Ou os times têm autonomia e já fazem um excelente trabalho por conta própria? Vale a pena flexibilizar o horário da jornada? Como monitorar o tempo produtivo e as entregas feitas?

De modo geral, nunca generalize uma equipe, ela é diversa e possui membros com idades, culturas, habilidades, experiências e conhecimentos distintos.

O uso de um software de gestão de pessoas é importante nessa etapa. Afinal, em poucos cliques, há como acessar os indicadores de desempenho de cada colaborador e verificar padrões.

  1. Elabore um planejamento estratégico

Para a mudança ser gradual e cumprir suas metas a cada fase, é imprescindível ter um planejamento com estratégias, ações, prazos e objetivos claros e bem-explicados.

Isso porque não dá para parar toda uma empresa para realizar essa transformação. Logo, ao dividir todo o processo em passos, as entregas continuarão a ser feitas, sem alterar os resultados.

Pode começar, por exemplo, com trabalhos home office durante “emenda” de feriados, um dia específico na semana (que seja menos caótico para a equipe), dividir os colaboradores que vão ao escritório ou ficarão em casa, prolongar os horários das entregas, entre outras ações.

  1. Peça e dê feedbacks

O objetivo de proporcionar flexibilidade no trabalho é justamente a satisfação do time, com consequente aumento de seu bem-estar. Porém, se isso não é cumprido, significa que a implementação do modelo não deu certo.

E como evitar esse cenário? Ao fazer as mudanças graduais, invista em coletar resultados em sua ferramenta de gestão de pessoas periodicamente e fazer uma reunião de feedback. Quanto mais alinhados todos estiverem, melhores serão os resultados. Acredite!

  1. Estude sobre o modelo híbrido e home office

É comum os novos modelos de trabalhos gerarem dúvidas aos gestores. Portanto, é preciso entender mais sobre eles, inclusive o que diz a legislação.

Leia artigos, baixe e-books, veja vídeos, faça cursos e participe de eventos de RH que costumam oferecer palestras e conhecimento sobre tendências do setor. O que queremos dizer é: mantenha-se atualizado!

Desenvolva habilidades de liderança necessárias em tempo de modelos híbridos e home office, converse com outros gestores e eleve suas competências de gestão.

  1. Ofereça treinamentos aos colaboradores

Por outro lado, o gestor pode planejar e aplicar treinamentos na empresa para os colaboradores melhorarem os aspectos necessários a um trabalho mais flexível, como gestão do tempo e uso de determinados sistemas e ferramentas.

  1. Explique a importância da flexibilidade à alta gestão

Geralmente, a maior parte dos colaboradores gosta de ter maior flexibilidade na sua rotina profissional. Só que nem sempre funciona assim quando trazemos gestores e cargos de alta liderança ao assunto.

Muitos sentem medo da queda de produtividade, da piora da gestão de pessoas, da redução da qualidade das entregas e do impacto negativo nos resultados. Logo, é compreensível porque esses profissionais podem adotar uma postura defensiva.

Para evitar isso, mostre os benefícios do trabalho flexível e quais pontos vão mudar, como e quando. Mostre confiança e, de tempos em tempos, faça uma reunião para apresentar os resultados.

Mais uma vez: os treinamentos dados a todos são vitais para eliminar ou reduzir posturas de resistência.

  1. Invista na Gestão 4.0

A gestão 4.0 se refere à uma gestão 100% orientada por dados fornecidos, em tempo real, por sistemas inteligentes, como ferramentas de gestão de pessoas. 

Com uso contínuo da tecnologia, o gestor para de perder tempo atualizando e reunindo dados em várias planilhas ou softwares. O STRATWs One, da Siteware, por exemplo, reúne todos os indicadores de performance individuais e coletivos em um só local, permitindo visualizar todo o fluxo de trabalho diário.

Além disso, otimiza a gestão de projetos, melhora a comunicação entre todos os membros das equipes e oferece avaliação de desempenhos auxiliada pela inteligência artificial (IA).

Assim, as tomadas de decisão são mais ágeis e os resultados mais eficientes.

Saiba mais: RH 4.0: o que é, como implementar e desenvolver na sua empresa

Uso de tecnologia para sucesso no trabalho flexível

Como há o desafio de não contar com os profissionais trabalhando em tempo integral dentro do escritório, é crucial contar com tecnologias inteligentes para coletar, organizar e integrar todas as informações, orientando a todos durante suas tarefas.

Um software de recursos humanos, por exemplo, pode ser acessado remotamente. E ele contribui para o gestor de RH identificar, reter e desenvolver seus talentos. Tudo isso por meio de automatização de avaliações de desempenho.

Usar um sistema de gestão de pessoas oferece diversos benefícios à empresa, como dar maior autonomia ao RH, elevar a produtividade com a automatização de processos e estimular a cultura de feedbacks para promover o crescimento contínuo de todos.

O STRATWs One, software de gestão de RH da Siteware foi criado justamente para facilitar e melhorar a qualidade do trabalho do líder e de seus liderados. Ele permite organizar, planejar e executar as atividades da rotina diária, com 100% de foco em resultados.

Vantagens do software de gestão de pessoas STRATWs One

Veja mais vantagens da ferramenta de gestão de pessoas da Siteware:

  • Gerenciar riscos e analisar cenários;
  • Trocar informação e agilizar a comunicação entre departamentos;
  • Focar na busca dos resultados que sua empresa procura alcançar;
  • Integrar pessoas, operação e estratégia;
  • Encontrar oportunidades de melhoria;
  • Fazer a gestão de reuniões e do portfólio de projetos;
  • Aumentar a produtividade;
  • Empregar as principais metodologias de planejamento estratégico como BSC, OKR e SWOT;
  • Criar e acompanhar KPIs de processos, projetos e pessoas.

Esses benefícios já conquistaram mais de 160 mil usuários em mil empresas, por quê não se junta a elas? Faça uma demonstração gratuita e alavanque os seus resultados também!

Banner 16 Exemplos de flexibilidade no trabalho e dicas para otimizar os resultados