.elementor-element .elementor-swiper .swiper { overflow: hidden; }

Saiba a importância de um planejamento estratégico para startups

CONTEÚDO

planejamento estrategico para startups

CONTEÚDO

O planejamento estratégico pode ser considerado como um processo rico para a discussão da realidade de uma empresa e das oportunidades existentes.

Isso pode ser feito por meio de uma leitura do que está acontecendo dentro da organização, analisando de maneira crítica, completa, inteira e coerente das informações disponíveis.

Todas essas questões precisam ser feitas para garantir a obtenção de resultados através do atingimento de metas e objetivos.

Portanto, a definição das estratégias que serão tomadas pelas startups é uma ação imprescindível para todo e qualquer tipo de empreendimento, desde estabelecimentos menores, como supermercados, até empresas que trabalham com corte a laser em MDF, por exemplo.

Nesse sentido, o texto a seguir irá estudar sobre os principais aspectos e fatores que devem estar presentes em um planejamento estratégico, demonstrando a sua importância para o sucesso de uma startup.

Leia também: 7 ferramentas e sistemas de planejamento estratégico para a sua empresa!

O que significa fazer um planejamento estratégico

A ausência de planejamentos estratégico dentro de uma empresa pode trazer grandes prejuízos para ela, desde estagnações até falências de negócios. Isso porque uma startup não deve ser gerida seguindo a ideia do “ver no que vai dar”. 

Portanto, o planejamento estratégico deve ser feito para conferir melhores resultados para as empresas.

A expressão “planejamento estratégico” pode ser autoexplicativa. Todavia, é válido ressaltar o significado dessa ação: planejar nada mais é do que pensar no futuro que deseja ser almejado pela empresa.

Ou seja, é o momento em que são elaborados planos para que esse cenário desejado seja alcançado. 

Já o termo “estratégico” demonstra que esse planejamento precisa ser realizado com inteligência. Com isso, essa estratégia implica em uma série de ações:

  • A identificação minuciosa dos recursos disponíveis;
  • A antecipação de tendências do mercado;
  • O reconhecimento das possibilidades de uma maneira realista;
  • O estudo da concorrência;
  • Entre outras inúmeras ações.

Além disso, um planejamento estratégico visa garantir que todas essas atitudes citadas estejam sempre acontecendo de maneira adequada e coerente com as metas traçadas.

A importância do planejamento estratégico

A necessidade do planejamento estratégico dentro das empresas da atualidade se dá pelo fato de que o mercado está bastante dinâmico, exigindo que as organizações sejam capazes de se adaptar conforme as novas exigências que surgem. 

Questões como falta de estabilidade na política e na economia, bem como mudanças tecnológicas, podem alterar o ambiente dos mercados de um dia para o outro.

Assim, alterações no preço de insumos e nas regras governamentais podem atrapalhar os planos de uma empresa que realiza impressão de banner, por exemplo.

Portanto, o planejamento estratégico procura auxiliar uma empresa a se tornar menos vulnerável a tais mudanças, as quais são capazes de gerar impactos negativos nas organizações. 

A importância de tudo isso é ainda maior quando falamos de startups, já que estas possuem recursos bastante limitados. Assim, como os investimentos são muito restritos, não há espaço para erros.

Um exemplo disso é uma empresa que está iniciando no ramo de impressão em madeira, e não possui tempo e muito menos dinheiro para apostar em ações que não trarão o retorno necessário.

Outro detalhe que fornece importância para o planejamento estratégico é que, para as empresas, ele é considerado como uma forma de autoconhecimento.

Mas o que isso significa?

Isso quer dizer que fazer um planejamento possibilita que a empresa veja as suas vantagens e desvantagens, erros e acertos, forças e fraquezas, facilitando o desenvolvimento de estruturas mais eficientes, a correção de defeitos e a potencialização de tudo que está dando certo. 

Com isso, uma empresa consegue se tornar bastante competitiva, possibilitando que uma firma que realiza a impressão de adesivos personalizados, ganhe maior espaço dentro do mercado em que está inserida.

Além disso, o planejamento estratégico é um tipo de mestre condutor dos planos que irão ocorrer dentro da empresa, procurando informar tudo que irá acontecer.

Por último, o planejamento estratégico é importante pois gera planos de orientação global de uma empresa, oferecendo uma direção a ser seguida pelos diversos setores de uma empresa: o marketing, o recursos humanos, o desenvolvimento e, acima de tudo, a gestão organizacional. Tudo isso permite que uma empresa alcance o sucesso.

É válido frisar que o planejamento de cada parte da organização ou de processos e funções específicos é diferente do planejamento estratégico, já que este guia todos os outros.

Assim, o planejamento estratégico de uma empresa que realiza impressão digital UV, por exemplo, precisa levar em conta os diversos setores que existem dentro de uma organização, permitindo uma integração entre as ações a serem tomadas.

Todavia, as startups, devido ao fato de se preocuparem muito com a operação de seus negócios, não possuem muito tempo para pensar em estratégias.

Nesse sentido, uma mudança na cultura organizacional da empresa pode ser realizada com o intuito de ampliar o tempo disponível para a criação de estratégias e a quantidade de recursos.

Como montar um bom planejamento estratégico

Para que uma empresa desenvolva um planejamento estratégico adequado e capaz de oferecer mais eficiência aos seus processos, é necessário seguir algumas etapas essenciais:

1) A definição do negócio

Antes de qualquer coisa, uma empresa precisa definir qual é o seu significado das suas ações, qual é o motivo pelo qual ela existe. Isso porque os seus clientes e o seu público externo precisam enxergá-la com exatidão.

2) A definição da missão

Dentro da definição do negócio desenvolvido por uma empresa, é preciso desenvolver qual é a missão dela. Uma missão nada mais é do que a definição do motivo pelo qual a empresa existe.

Além disso, deve-se definir os princípios e valores filosóficos capazes de reger as decisões de uma empresa, levando em consideração a sua área de atuação. Assim, a missão de uma fábrica que produz embalagem para creme, por exemplo, deve ser pensada de acordo com o seu trabalho.

3) A definição da visão de futuro

Essa definição está relacionada com a ideia de moldar a imagem que os clientes devem ter de uma empresa. Portanto, esta deve se colocar como à frente do seu tempo de uma maneira ambiciosa e desejável. Tudo com o intuito de satisfazer os clientes.

4) A análise dos fatores internos

A análise dos fatores internos de uma empresa precisa ser feita por uma equipe cuja responsabilidade é avaliar o ambiente organizacional, procurando os pontos fracos e fortes.

Além disso, outras questões podem ser colocadas em pauta, como: as práticas funcionais, a gestão financeira, os fluxos de informações, a estrutura organizacional e o controle da gestão.

5) A análise dos fatores externos

A importância de se analisar os fatores externos de uma empresa se dá pelo fato de que ela faz parte de um sistema econômico amplo. E que, por isso, ela influencia e é influenciada pelas ações que ocorrem ao seu redor.

Portanto, após fazer a análise dos fatores internos da empresa, é preciso observar o ambiente externo, composto por aspectos sociais, econômicos, políticos, ecológicos, legais, culturais e tecnológicos. 

Além disso, deve-se observar os agentes que influenciam as ações de uma empresa, como os competidores, os clientes e os fornecedores.

É por meio da análise desses fatores que se torna possível avaliar as oportunidades e ameaças, capazes de potencializar ou deteriorar as vendas de uma loja que vende placa em PVC adesivada, por exemplo.

O que vem depois

Após todas as etapas demonstradas acima, as ações que devem ser tomadas precisam ser pensadas dentro de um período a longo (acima de 2 anos) e a curto prazo (entre 1 a 2 anos).

Além disso, deve-se pensar nas metas que precisarão ser estabelecidas para as missões da empresa serem cumpridas. Por último, a única coisa que resta é monitorar as ações da empresa para que tudo continue conforme o planejado.

Afinal, não vale a pena criar uma estratégia bem definida dentro de uma empresa que fabrica caixas para encomendas, por exemplo, caso não haja atitudes cabíveis.

Tendo em vista as informações passadas no artigo acima, percebe-se que o planejamento estratégico é algo essencial para qualquer empresa, independente do setor em que ela se encontra, garantindo a sobrevivência das companhias dentro de um mercado que hoje é tão competitivo e dinâmico. 

Utilizando as metas e os objetivos definidos, uma empresa é capaz de criar um direcionamento a ser tomado, livrando-a de estratégias equivocadas. Contudo, é necessário ter em mente que o planejamento estratégico não é um processo de alguns meses.

Ele deve ser desenvolvido durante todo o ano útil de uma empresa, criando uma cultura de planejamento enraizada dentro da organização. Enfim, vale a pena dizer que, além das análises realizadas, é essencial pensar também nas ações práticas que precisarão ser tomadas para o atingimento de metas.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Banner 16 Saiba a importância de um planejamento estratégico para startups