Gestão Estratégica

O que é GPD – gerenciamento pelas diretrizes? Como aplicar em seu negócio?

O que é GPD – gerenciamento pelas diretrizes? Como aplicar em seu negócio?

Publicação : 08/08/2017

Por Siteware

10 min

gerenciamento pelas diretrizes
gerenciamento pelas diretrizes

(Clique no player para o ouvir a narração do nosso post sobre Gerenciamento Pelas Diretrizes! Deixe nos comentários o que achou.)


Exercer a função de gerência é uma tarefa que requer disciplina, empenho e muita técnica. Mesmo assim, os gestores mais dedicados, algumas vezes, podem ser vistos com algum desconforto por parte de outros pares de trabalho e funcionários por serem muito detalhistas ou rígidos.

Esse tipo de situação é muito comum e ocorre em vários ramos do mercado. Muitos gerentes e diretores, por isso, têm adotado o GPD nas empresas, o método de gerenciamento pelas diretrizes.

Essa metodologia auxilia o aprimoramento da gestão e, assim, faz com que a função desses líderes seja melhor entendida por toda a organização.

Neste post, você vai entender o que é GPD nas empresa e, além disso, como aplicá-lo em seu negócio.

O que é GPD?

Para entender o que é GPD é preciso ter em mente que ele é um dos fundamentos da gestão da qualidade total.

O GPD, também conhecido como desdobramento das diretrizes de uma empresa, foi desenvolvido por Yoji Akao. No Brasil, o método foi largamente disseminado por um dos consultores de maior notoriedade na área da gestão: Vicente Falconi.

Confira o livro Gerenciamento pelas Diretrizes, de Vicente Falconi:

O que é GPD - gerenciamento pelas diretrizes

Dentre os seus objetivos, o gerenciamento pelas diretrizes trata de uma metodologia que consiga desenvolver o planejamento de maneira prática. Além, ele deve ser executado passo a passo, sendo também sensível às possíveis mudanças durante esse processo.

Por isso, não é de estranhar que ele englobe em sua técnica a adoção do método PDCA (Plan-Do-Check-Act). Dessa forma, o GPD também tem uma relação forte com o controle e a melhoria contínua de qualidade.

Em sua composição é possível encontrar três pilares que são a razão do grande sucesso do método. E é impossível entender o que é GPD sem conhecer esse pilares:

  • O primeiro deles é a crença de que os resultados são diretamente afetados pela dedicação e ação criativa das pessoas envolvidas no processo.
  • O segundo pilar é a inovação, que deve estar presente na rotina e sempre ser incentivada.
  • Por último, o terceiro pilar reza que as mudanças a serem produzidas realmente aconteçam. Afinal, de nada adianta tanto empenho e alocação de energia se a estrutura não tem a real disposição para evoluir e se aprimorar.

Confira este Vídeo sobre gerenciamento por diretrizes, com Vicente Falconi explicando como estabelecer metas:

O gerenciamento pelas diretrizes de uma empresa

Veja abaixo o vídeo do nosso canal do YouTube que mostra o que é GPD:

Para que possa funcionar de maneira verdadeira e proporcionar os resultados esperados, o GPD entende que é necessário conseguir alinhar todos os níveis de gestão da empresa. Somente com essa comunicação fluindo na mesma direção será possível realmente ter êxito.

Sendo assim, o método trata de ir desdobrando atividades que passam pelos âmbitos estratégico (alta gestão da empresa), tático (gestão intermediária, departamentos e áreas) e operacional (supervisão e coordenações ligadas à produção).

Somente dessa forma poderá ser garantido que haverá verdadeiro envolvimento de toda a empresa em seus objetivos traçados.

Confira em nosso blog: Tudo sobre a gestão de indicadores estratégicos, táticos e operacionais nas empresas

Sistemas de gerenciamento

Buscando tornar mais prática a aplicação desse método nos três níveis de gestão, o GPD apresenta dois sistemas de gerenciamento:

  • O primeiro é o gerenciamento interfuncional, que vislumbra, prioritariamente, o futuro da empresa. Ele está diretamente ligado à alta administração, ao desdobramento das diretrizes da empresa e sua divisão entre os departamentos.
  • O segundo é o gerenciamento funcional, que está voltado para a melhoria contínua e a manutenção das rotinas da organização. Ele é diretamente ligado à administração e ao controle da qualidade das atividades diárias e rotineiras da empresa.

Planos

Seguindo a estrutura de funcionamento do GPD, é preciso identificar a separação que é feita de todo o planejamento estratégico. São três tipos de planos complementares que ditarão o ritmo de trabalho da empresa no futuro imediato e também nos anos que se seguirão.

  • O plano anual detalha as ações dentro dos próximos meses e contempla também o orçamento. É, naturalmente, mais detalhado que os demais.
  • O plano de médio prazo busca elencar as estratégias que serão a base do de maior prazo. Ele é a visão intermediária entre os outros dois  e é concebido para entender um período, normalmente, em torno de três anos.
  • O plano de longo prazo busca trabalhar para conseguir concretizar a visão de futuro da empresa, contemplando um intervalo que vai de cinco a dez anos, sendo aquele que foca as mudanças estruturais de maior impacto na empresa.

A aplicação do GPD

Sendo uma ferramenta estratégica de negócios, o GPD precisa ser flexível a qualquer tipo de empresa ou mercado. Esse sistema japonês utiliza a capacidade individual, estimulando a criatividade para que se possam buscar resultados concretos de maneira organizada e também estratégica.

Basicamente, ele vai desdobrando metas e planos de ação para cada nível da empresa com conferência rotineira de fatos e resultados.

Com base nesse funcionamento cíclico e orientado pelos objetivos e planejamento bem estruturado, é possível trilhar um caminho que seja claro para todos os envolvidos. Além disso, é possível colher os benefícios da melhoria contínua, que são intrínsecos ao PDCA.

Vantagens do método

O atributo alt desta imagem está vazio

Na prática, as principais vantagens do gerenciamento pelas diretrizes são os bons resultados. Como cada processo é feito de maneira clara, é possível entender muito bem o que favorece a corporação.

Outros dois benefícios marcantes do GPD nas empresas são a estabilidade e a eficiência. A estabilidade é conquistada pela forma bem estruturada e sistemática de atuação que evita a repetição de erros.

Quanto à eficiência, ela acaba ocorrendo naturalmente, uma vez que desperdícios de recursos, sejam quais forem, são evitados, já que o processo busca sempre a melhoria continuada e consegue ser muito objetivo, não dando margem para retrabalhos.

Cuidados

Por fim, é importante ressaltar que o GPD precisa ser muito bem estruturado para ser aplicado em uma empresa. Como as metas acabam sendo expostas e há uma grande transparência do processo, alguns profissionais podem se sentir muito pressionados a conseguir sempre oferecer grandes resultados.

Esse tipo de pressão pode acabar inibindo a criatividade desses indivíduos e até reduzindo a sua produtividade, o que é algo prejudicial para a empresa e também estressante para o colaborador, uma vez que a sua autoconfiança pode ficar abalada.

De toda forma, o método de gerenciamento pelas diretrizes é uma estratégia de gestão que tem grande potencial. Ele ajuda no desenvolvimento dos processos e, consequentemente, nos resultados da empresa.

É uma solução prática e aplicável a todo tipo de negócio que, se conduzida com disciplina e atenção, pode mudar positivamente a cultura organizacional e garantir melhores chances de sucesso para toda a empresa.

Se você gostou de conhecer esse método e tem interesse em se manter informado a respeito de mais dicas e boas práticas do mercado na área de gestão de negócios, aproveite para nos seguir em nossas redes sociais: Facebook, Twitter e LinkedIn.

Temos sempre conteúdos atualizados e bem interessantes para você!

Leia também: Quais os modelos de gestão empresarial mais adequados para o seu negócio

O STRATWs One é um software de gestão de performance corporativa robusto e fácil de usar, que permite:

  • Integrar pessoas, operação e estratégia;
  • Encontrar oportunidades de melhoria;
  • Fazer a gestão de reuniões e do portfólio de projetos;
  • Aumentar a produtividade;
  • Criar, acompanhar e compartilhar KPIs com agilidade e transparência;

Assim, pode ser de grande ajuda para quem deseja implementar a GPD na empresa.

Como você viu, a GPD nas empresas usa o PDCA, por isso, baixe nosso infográfico gratuito: Como aplicar o Ciclo PDCA