Gestão Estratégica

Planejamento Financeiro Empresarial: 8 dicas para ter grandes resultados!

Planejamento Financeiro Empresarial: 8 dicas para ter grandes resultados!

Publicação : 31/05/2019

Por Siteware Siteware

8 min

O sonho de ter o próprio negócio faz parte da vida de muitas pessoas. Entretanto, as expectativas podem se tornar um pesadelo quando o planejamento financeiro empresarial não é feito corretamente.

De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae, uma a cada quatro empresas fecha antes de completar dois anos no Brasil. Esse dado alarmante é reflexo de gestores despreparados e que cometem erros básicos no empreendimento.

Para você não fazer parte dessa estatística, nós separamos algumas dicas sobre como elaborar o planejamento financeiro visando grandes resultados ao seu negócio. Confira!

8 dicas para melhorar seu planejamento financeiro empresarial

1. Antecipe seu planejamento financeiro

Faça seu orçamento anual o quanto antes! Ao contrário do que muitos pensam, realizar esse tipo de atividade no começo do ano não é a melhor opção. O ideal é iniciá-lo em setembro ou outubro. Assim, você estará preparado para lidar no início do ano com outras demandas.

Calcule a estimativa de quanto irá receber e gastar com base no seu histórico ou estudo de mercado. Analise a sua realidade e trabalhe sempre baseado nas incertezas e instabilidades do negócio. Afinal, no empreendedorismo nada é certo e cada dia é um desafio.

É importante se preparar e se antecipar (sempre que possível). Muitas vezes, a ânsia de abrir o próprio negócio ou de colocar novas ideias em prática atropela o planejamento e torna ainda mais difícil a vida útil no mercado.

Faça download da nossa planilha de Orçamento Anual clicando aqui!

2. Já pensou em consultoria?

Se você é novo no mercado ou quer melhorar a performance do seu negócio, o auxílio de um especialista pode ser a melhor opção. Ele pode ajudar nas seguintes tarefas:

  • Fluxo de caixa;
  • Necessidade de capital de giro;
  • Processos de contas a pagar e a receber;
  • Folha de pagamento;
  • Compra de produtos.

Todas essas atividades impactam no planejamento. Por isso, o consultor passará ao gestor orientações financeiras que levam em conta as características individuais do negócio e ajuda também a traçar planos certeiros de investimentos.

E fique atento: a falta de organização de uma empresa é sinal de que ela precisa (e muito!) de um profissional especializado!

3. Registre e acompanhe suas finanças

Se você não puder contratar um consultor, pelo menos faça a sua parte. Não caia nos principais erros da gestão financeira e prepare o terreno para um bom planejamento!

Mantenha organizado e registrado todos os itens citados na dica 2 e faça uma autoanálise da saúde financeira da sua empresa. Além disso, registre e monitore cada lançamento para acompanhar bem de perto como as finanças estão caminhando.

A partir dessa estrutura você consegue projetar com muita precisão os recursos que entram e saem, além de acompanhar o seu progresso mensalmente.

Leia também: Sistema CRM: 5 motivos para adquirir um para sua empresa

4. Corte os supérfluos

Você tem dificuldades em cortar os gastos da sua empresa?

Chegou o momento de analisar friamente os recursos que estão no dia a dia do seu negócio. Essa ação pode render bons frutos, desde produtos novos até o lucro esperado.

Por isso, é bom entender a diferença entre custos, despesas e perdas para analisar o que realmente pode ser cortado.

  • Custo: é o dinheiro que sua empresa gasta para produzir o que será oferecido aos clientes;
  • Despesa: é o dinheiro que sua empresa gasta para vender um serviço ou produto, gerando receitas;
  • Perdas: são gastos imprevistos e que não trazem retorno.

Com entendimento de mercado, você consegue focar no que é essencial e ter pleno domínio do controle financeiro para aumentar os lucros da sua empresa.

5. Invista em tecnologia

Um software ERP pode mudar o seu trabalho!

Sabe aquelas atividades citadas na dica 2? Elas podem ser otimizadas com um sistema de controle financeiro. Além disso, você consegue emitir boletos bancários para suas vendas e acessar gráficos, relatórios e resultados de forma automatizada.

Não perca tempo deixando os dados da sua empresa soltos ou sem controle. Registre e monitore para implementar uma nova mentalidade na cultura da empresa ( se possível desde o seu nascimento).

Lembre-se: um bom sistema de controle financeiro tem acesso fácil ao seu histórico de gastos e ganhos!

Leia também: O que é Automação Comercial? Conheça 5 vantagens em utilizá-la

6. Controle e autocontrole

Um bom gestor precisa ter controle da situação e manter o autocontrole para tomar grandes decisões. Afinal, para investir em qualquer negócio é necessário desembolsar uma quantia considerável em dinheiro.

Não viva sempre no limite do orçamento e mantenha tudo ao seu alcance. Parece uma dica boba, mas algumas pessoas perdem a cabeça facilmente diante de qualquer negativa.

Antes de fazer dívidas de qualquer natureza, atente-se ao seu orçamento  e procure entender os erros e os acertos da sua jornada. Você deve ser exemplo para quem está ao seu redor!

7. Conte com profissionais excepcionais

Geralmente, a sobrecarga de trabalho impede que o gestor atue com atenção. Essa rotina intensa pode, por exemplo, dificultar os cuidados com a movimentação financeira.

Por isso, é preciso contar com uma mão de obra especializada! Invista nos seus profissionais das finanças. Um curso de capacitação, feedback e orientações podem render grandes resultados.

Afinal, empregados que entendem as expectativas do empregador e realizam o que se espera deles no ambiente de trabalho alcançam os resultados com facilidade.

8. Faça o certo e não tenha medo

A tão sonhada consolidação no mercado é conquistada com muito trabalho, paciência e persistência. De que adianta trabalhar muito e não fazer um planejamento financeiro eficiente?

Em geral, muitas pessoas têm dificuldades com números. Mas com disciplina e atenção é possível torná-lo menos complicado e pode sair mais barato do que você imagina.

Gerir um negócio sozinho requer atenção redobrada e controle absoluto do seu capital! Use o seu passado para planejar o futuro com base na sua realidade.

Este conteúdo foi elaborado pela Teknisa – empresa especializada em software de gestão empresarial.

Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *