Produtividade

Projeto de redução de custos hospitalares: 7 dicas para não desperdiçar recursos valiosos

Projeto de redução de custos hospitalares: 7 dicas para não desperdiçar recursos valiosos

Publicação : 28/08/2018

Por Siteware

8 min

Existem alguns tipos de negócio em que a redução de custos deve ser feita de maneira muito cuidadosa. Isso porque, em alguns processos críticos, uma redução desastrada de custos pode significar muito mais que a eventual queda de qualidade, mas representar um risco a saúde dos usuários do serviço.

Esse é o caso de serviços de saúde, como clínicas e hospitais.

Sim, os hospitais precisam lidar não apenas com a saúde de seus pacientes, mas também com a saúde financeira da instituição. Mas, nesse caso, sempre é importante fazer também uma análise de riscos.

Nesse sentido, a redução de custos hospitalares é um dos maiores desafios enfrentados pelos gestores dessa área.

Afinal, como cortar gastos e reduzir custos para garantir o crescimentos de receitas sem pecar na qualidade oferecida aos usuários?

A resposta talvez seja elaborar um bom projeto de redução de custos hospitalares. Para te ajudar nessa difícil tarefa, separamos 7 dicas simples e bastante úteis.

Confira também em nosso blog: Como minimizar riscos e ter mais transparência? Use as melhores formas de gestão de riscos

7 dicas para projeto de redução de custos hospitalares

Ao contrário do que muitos pensam, um projeto de redução de custos hospitalares não significa, necessariamente, investir menos. A redução de custos pode acontecer com a melhora da produtividade e com a otimização de processos, entre outras iniciativas.

1 – Automatização

A nossa 1ª dica para projeto de redução de custos hospitalares está cada vez mais recorrente nas instituições de saúde.

Com o uso de softwares para automatizar determinadas atividades repetitivas e rotineiras, é possível economizar gastos com mão de obra e com correção de possíveis falhas humanas.

Você pode, por exemplo, investir em um software para marcação de consulta, no qual o usuário pode agendar ou cancelar a sua ida ao médico via uma dispositivo online.

Esse sistema, além de diminuir perdas ao facilitar que os horários de consultas canceladas sejam rapidamente ocupados por outros pacientes, trará informações valiosas sobre quem faz consultas com quais especialistas e em que horários.

Com isso, o hospital poderá organizar melhor a quantidade de médicos por especialidade, dias da semana e horários em que os plantões devem ser reforçados.

2 – Processos administrativos padronizados

Padronizar processos administrativos é uma forma eficaz para redução de custos hospitalares. Isso porque tais processos ganham mais simplicidade e fluidez, otimizando a dinâmica da instituição.

Por meio dessa padronização, é possível diminuir o tempo de realização das tarefas e evitar retrabalhos. Isso acontece porque cada colaborador estará adequadamente orientado em relação a certos procedimentos e alinhado à gestão vigente.

Além disso, a padronização de processos administrativos ajuda a impedir práticas consideradas abusivas ou desnecessárias. Por exemplos: excesso de exames, uso exagerado de material hospitalar, consumo irracional de medicamentos, internações prolongadas, etc.

3 – Diagnóstico de imagens na nuvem

Raio X, tomografia, ressonância magnética. Já calculou quanto custa para o hospital ter que imprimir esses e outros exames de imagem? E que tal utilizar a internet para reduzir esses gastos?

Atualmente, muitas clínicas armazenam essas imagens digitalizadas na nuvem. Assim, o paciente e o médico podem ter acesso ao resultado dos exames, dispensando a necessidade de cópia física.

Dessa forma, o hospital consegue economizar custos administrativos para armazenar e gerenciar o histórico de seus pacientes.

4 – Assistência humanizada

Promover a assistência humanizada pode ser muito útil no seu projeto de redução de custos hospitalares.

Com essa abordagem centrada no paciente, é possível reduzir procedimentos desnecessários e acelerar a sua recuperação, diminuindo também os riscos de complicações clínicas.

5 – Avaliação periódica dos fornecedores

Para reduzir custos, é interessante avaliar os fornecedores periodicamente e identificar se os produtos por eles ofertados atendem, de fato, as demandas do hospital. Caso isso não ocorra, é preciso verificar se não há outros fornecedores com preço e qualidade mais atraentes.

Essa prática é importante porque a instituição pode estar a muito tempo com o mesmo fornecedor – se acostumou com ele! – mas sem saber que pode haver outros fornecedores disponíveis no mercado oferecendo melhores custos, serviços ou produtos.

6 – Modernização de equipamentos

Outra estratégia para reduzir custos hospitalares é a troca de equipamentos antigos por outros mais modernos. Alguns modelos de ar-condicionado, máquinas de lavar, lâmpadas e refrigeradores podem consumir muita energia elétrica se comparados a modelos mais recentes disponíveis no mercado.

É possível também instalar sensores de presença em espaços que não necessitam de iluminação constante e investir em energia fotovoltaica (sol como fonte de energia elétrica).

7 – Indicadores de desempenho

Os indicadores de desempenho hospitalar são importantes ferramentas para redução de custos pois, a partir deles, é possível mensurar a eficiência dos processos de cada setor e decidir sobre onde deverão ser feitos os cortes.

Além disso, as informações obtidas por meio desses indicadores ajudam o gestor a traçar estratégias mais eficientes para impulsionar a produtividade e o faturamento da instituição.

Exemplos de indicadores:

  • Taxa de ocupação
  • Taxa de infecção
  • Tempo médio de estadia
  • Taxa de readmissão
  • Tempo médio de espera
  • Satisfação do usuário

Confira este vídeo da Siteware e veja como definir indicadores de desempenho para o seu negócio:

Essas foram as nossas 7 dicas para um projeto de redução de custos hospitalares. Que tal colocá-las em prática na sua instituição?

E se quiser alcançar altos níveis de excelência, não deixe de acessar as dicas deste post de nosso blog: Saiba o que é acreditação ONA e como se enquadrar nessa certificação hospitalar

Usar um software de de gestão da performance corporativa, como o STRATWs ONE, em sua instituição de saúde é uma maneira objetiva de conhecer todas as informações e indicadores de desempenho que precisa, de forma ágil e segura.

Revolucione a gestão da sua empresa com o STRATWs One

Com esse tipo de ferramenta, fica muito mais fácil conseguir acreditações e certificações hospitalares.

Veja mais detalhes baixando nosso e-book gratuito: Como obter certificações hospitalares com o monitoramento de processos

Conteúdo