Processos

Como gerenciar com efetividade diferentes anos fiscais dentro de uma empresa

Como gerenciar com efetividade diferentes anos fiscais dentro de uma empresa

Publicação : 18/03/2021

Por Lorrana Freitas

8 min

como gerenciar anos fiscais
como gerenciar anos fiscais

Quantos anos fiscais você acompanha na sua empresa? No Brasil, o ano fiscal corresponde ao ano do calendário, indo do dia 1.º de janeiro a 31 de dezembro. No entanto, nem sempre as imposições legais dos países vão fazer bater o ano fiscal com o ano do calendário. Assim, diversos negócios, principalmente em fase de internacionalização acabam tendo que acompanhar diferentes anos fiscais.  

Além de ter que prestar contas para o país (ou países) em que exercem suas atividades, muitas empresas também acabam definindo outros anos fiscais para acompanhar o desempenho interno, situação do fluxo de caixa e demais informações financeiras. Diante de tudo isso, como gerenciar efetivamente todos estes períodos? Como se organizar? Quais indicadores acompanhar? 

Muitas empresas acabam optando por automatizar esse processo, uma vez que ele pode ser muito trabalhoso e desgastante para o departamento fiscal. Contar com a inovação nesse momento é uma excelente opção. No entanto, existem diversos pontos os quais você ainda precisa se atentar e sempre acompanhar de perto. 

5 dicas para gerenciar melhor os seus anos fiscais

O Brasil é um país já muito conhecido por sua complicada legislação fiscal. Se sua empresa adota diferentes análises de tempo neste quesito, a atenção deve ser redobrada. O gerenciamento dos anos fiscais e principalmente o fechamento destes é uma tarefa que deve ser realizada com um alto grau de minuciosidade. Por isso, separamos algumas dicas para te auxiliar nesse processo. Confira: 

  1. Tenha todos os anos fiscais registrados com objetivos delimitados: tenha uma visão clara de todas as análises de tempo que sua empresa está adotando e para qual finalidade ela está sendo aplicada. Por exemplo, fechamento mensal com finalidade de acompanhamento interno, fechamento trimestral com finalidade de acompanhamento dos investidores, dentre outros. 
  2. Tenha total controle da escrituração contábil: garantir a exatidão de valores creditados e debitados, entender o saldo bancário e se certificar de que o seu negócio está cumprindo a legislação tributária são os passos básicos para gerenciar anos fiscais com eficiência. Por fim, dê atenção e analise bem a sua Demonstração do Resultado de Exercício (DRE).
  3. Tenha o controle dos saldos e calcule o lucro: esse processo deve ser feito continuamente e não apenas no fechamento dos anos fiscais. Isso porque muitas informações podem se perder com o tempo e o trabalho de reunir todos os dados de uma só vez é muito maior. 
  4. Organize bem suas notas fiscais: sabemos que no período de um ano fiscal uma grande quantidade de notas fiscais são emitidas. Exatamente por isso, é essencial ter um sistema de organização delas que envolva eficiência e, principalmente, segurança. Afinal, você não quer ter problemas ao ser intimado a apresentar uma nota fiscal à fiscalização ou a contabilidade. 
  5. Acompanhe o desempenho do departamento fiscal: cuidar de toda a parte de finanças de uma empresa é uma tarefa que exige muita dedicação e responsabilidade. Por isso, você precisa ter uma equipe que performe bem. Nesse sentido, escolha indicadores de desempenho para te auxiliar nesse processo e torná-lo ainda mais assertivo. 

Os principais KPIs para o departamento fiscal

Como dissemos, é essencial acompanhar indicadores de desempenho para monitorar a performance do setor administrativo/financeiro. Confira aqui os melhores indicadores e comece a aplicá-los assim que puder. 

  • Taxa de imposto efetiva: é o valor que, de fato, é descontado dos rendimentos da empresa. Esse indicador é fácil de medir, sendo bastante tangível. Aqui, a ideia é acompanhar a eficácia do planejamento tributário do negócio. 
  • Notas fiscais entregues no prazo: esses documentos são os que permitem fazer o registro da receita e são necessários para apurar os impostos incididos sobre cada venda. Aqui, a ideia é garantir que emissão esteja alinhada com as exigências legais.
  • Quantidade de retorno de nota fiscal: aqui, a ideia é controlar a qualidade com qual as NFs são emitidas. Valores errados, descrição do produto incorreta e data de compra são alguns fatores que podem acabar fazendo com que uma NF seja “devolvida”. 
  • Multas recebidas: os erros no setor fiscal muitas vezes acabam na aplicação de multas. Ter o controle sobre elas é essencial para rever processos e evitar que as penalidades sejam aplicadas novamente. 
  • Índice de créditos recuperados: esse indicador mede o quanto você conseguiu recuperar em restituições ao longo de um tempo x. Observe que ele está diretamente relacionado à taxa de imposto efetiva, um ajuda a calcular o outro. 

Esses são apenas os indicadores principais que um departamento fiscal de uma empresa deve acompanhar. No entanto, o ideal é que você vá adicionando KPIs ao seu acompanhamento, à medida que a necessidade for aparecendo. Somente dessa maneira, você conseguirá construir um time financeiro de alta performance

Gerenciamento efetivo dos anos fiscais com o STRATWs One

Uma dica final que podemos oferecer para otimizar a gestão de anos fiscais na sua empresa é alinhá-la com a inovação. Atualmente, existem diversos softwares que auxiliam muito os processos internos do departamento fiscal e isso é excelente. No entanto, é preciso se certificar de que eles se adaptam à realidade da sua empresa. 

O STRATWs One é software de gestão de metas que te auxilia no acompanhamento de indicadores, resultados, projetos, planos de ação, dentre outros. O STRATWs vem com o objetivo de simplificar processos e fazer com que eles sempre estejam alinhados com as exigências legais e com as estratégias internas de cada negócio. Nesse sentido, fazemos melhorias constantes no produto visando este objetivo. 

No Programa de Resultados, um módulo que te permite analisar estrategicamente a performance corporativa, você pode fazer a apuração dos seus anos fiscais, escolhendo o período que achar melhor: seja ele mensal, trimestral ou em concordância com o ano do calendário. As análises de tempo agora extrapolam o conceito do ano calendário. Assim, elas vão de no mínimo, 3 meses a, no máximo, 18 meses e já estão disponíveis, oferecendo uma experiência transparente e flexível. 

Quer gerenciar os resultados do negócio, monitorando a performance corporativa de perto, com flexibilidade nas análises de tempo e gestão de anos fiscais? Venha conhecer mais sobre o STRATWs One: faça agora mesmo seu pedido de demonstração gratuita.

Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *