Metodologias de Gestão

Como calcular o valuation de uma startup: 3 métodos que você precisa conhecer

Como calcular o valuation de uma startup: 3 métodos que você precisa conhecer

Publicação : 04/06/2019

Por Siteware

10 min

Teve uma ideia inovadora disruptiva e resolveu enfrentar os desafios do empreendedorismo fundando uma startup?

Criar uma startup não é um trabalho fácil. Dentre os diversos desafios, captar investimentos talvez seja o maior deles.

Nesse sentido, uma estratégia utilizada para atrair investidores é calcular o valuation da sua startup. Ou seja, quanto vale a sua empresa? Qual potencial de lucro o seu negócio oferece?

Neste artigo vamos te mostrar 3 dos principais métodos de como calcular o valuation de uma startup. Confira e saiba quais etapas você deve seguir para descobrir o valor do seu empreendimento e, assim, utilizar isso como argumento para potenciais investidores.

Leia também: Como acelerar minha startup: 6 maneiras para crescer mais rapidamente

Por que fazer o valuation de uma startup?

Antes de falarmos sobre como fazer valuation de startups, vale a pena relembrarmos o significado desse conceito e por que ele é importante para esse tipo de empresa.

Como mencionada na introdução, o valuation é uma prática que tem como objetivo descobrir quanto vale uma empresa. Para isso, são levados em consideração uma série de fatores e critérios de avaliação. Podemos citar o fluxo de caixa, patrimônio, endividamento, volume de vendas etc.

Tudo vai depender do método escolhido para fazer o valuation.

Porém, há outros critérios que são mais subjetivos e que também costumam ser considerados durante esse processo. Por exemplo:

  • Tamanho do mercado em que a startup atua;
  • Barreira de entrada e concorrentes;
  • Parcerias;
  • Nível de inovação operacional;
  • Proposta de valor das soluções oferecidas;
  • Grau de obsolescência das soluções;
  • Ativos intangíveis (valores, cultura organizacional etc.);
  • Plano de negócios.

No caso de startups, que geralmente possuem pouco tempo de mercado e certa escassez de dados relacionados ao histórico financeiro, as informações de caráter mais subjetivo predominam na hora de fazer o valuation.

No entanto, startups em estágios mais avançados, mais solidificadas no mercado e com uma geração de caixa significativo são perfeitamente capazes de fazer o valuation a partir de métodos mais tradicionais e com base em informações mais objetivas.

Você acha que sabe tudo sobre startup? Claro, isso seria muito difícil… Mas você conhece seus principais tipos? Isso pode ajudar até na hora de avaliar essas empresas.

Confira neste infográfico:

Fonte: Setting

Este post também pode interessar a você: Como conseguir investimento para startup? Confira 5 dicas que funcionam

3 formas de como calcular o valuation de uma startup

Agora sim podemos adentrar o tema principal deste artigo: os métodos mais comuns de como fazer valuation de startups.

1 – Total de ativos + lucro líquido

Este método tem uma abordagem mais focada nas finanças da startup e, por isso, não tem muito segredo.

Para calcular o valuation, basta somar todos os ativos e os resultados obtidos pelo balanço fiscal mais recente.

Se, por exemplo, a sua startup tiver 100 mil reais em ativos acumulados (dinheiro em caixa ou em banco, contas a receber, matéria-prima, mercadorias, maquinário, aplicações financeiras de curto prazo, imóvel) e um total de 50 mil reais em lucro líquido no último balanço, o valuation será de 150 mil reais.

Apesar de simples e bastante conservador, este método é mais recomendado para as startups de pequeno porte, com no máximo dois sócios e com pouco tempo de mercado.

2 – Base Zero

A metodologia Base Zero é também uma forma bem simples de como calcular o valuation de uma startup.

O raciocínio é o seguinte: quanto de dinheiro um empreendedor precisaria dispor para conseguir erguer, do zero, uma empresa com características e segmento de atuação semelhante ou igual à sua startup?

O valuation, então, será o valor que você encontrar para responder a essa pergunta.

Para isso, é preciso considerar todos os ativos tangíveis que a sua empresa possui. Suponhamos que após a soma de todos os investimentos com aluguel do espaço, matéria-prima, contratação de pessoal, produtos em estoque, impostos, taxas etc., você tenha chegado ao total de 200 mil reais.

Este, então, será o valor de mercado do seu negócio.

3 – Venture Capital

Agora a coisa começa a ficar um pouco mais complexa. O método de Venture Capital (ou Capital de Risco) é uma maneira de como fazer valuation de startups com mais tempo de atuação. Por isso, é usado em empresas mais consolidadas no mercado e com um faturamento mais bem definido.

Se você está em busca de financiamento para a sua startup, essa metodologia de valuation mostra quanto de lucro o seu potencial investidor vai ter, a médio ou longo prazo, se ele investir na sua empresa hoje.

Ou seja, o valuation por Venture Capital avalia se vale a pena ou não injetar dinheiro na sua ideia.

Para aplicar o VC, é preciso ter em mente três informações fundamentais:

  • Quanto você pretende investir na empresa;
  • Estimativa de faturamento anual;
  • A projeção de receita para o ano de resgate do investimento (5 anos);
  • A margem líquida esperada para esse mesmo período.

Este método de como calcular o valuation de uma startup tem como base também o múltiplo P/L (Preço sobre Lucro) do mercado em que a sua empresa está inserida e a taxa de desconto que o investidor espera receber do investimento que ele vai fazer no seu negócio.

O primeiro passo, então, é estimar a margem líquida no ano previsto para a retirada do investimento. Depois, deverá ser projetada a receita para o mesmo ano para que se possa chegar ao lucro líquido.

Em seguida, calcula-se o valor da sua startup no final do período estipulado após o investimento. Para isso, basta multiplicar o lucro líquido pelo múltiplo P/L.

Para atualizar esse valor que você acabou de encontrar para o presente, é preciso dividi-lo pela taxa de desconto que o seu investidor estabeleceu.

Feito isso, chega-se ao valor da startup após o investimento. No entanto, esse ainda não é o resultado que estamos procurando.

O que nos interessa saber é o valor da sua empresa antes do investimento. Para isso, é preciso pegar o valor que você acabou de encontrar e subtrair a quantia que o seu investidor aplicou na sua startup.

Exemplo:

  • Investimento pretendido: R$ 1 milhão;
  • Projeção de faturamento anual: R$ 2 milhões;
  • Projeção de receita para o ano de saída do investimento: R$ 10 milhões;
  • Suposta margem líquida: 22%;
  • Suposto múltiplo P/L: 20;
  • Valuation no ano de saída do investimento: lucro líquido do ano (R$ 1,5 milhão) x múltiplo P/L (20) = R$ 30 milhões;
  • Valuation atual: valor para o ano de saída do investidor (R$ 30 milhões) – investimento inicial (R$ 1 milhão) = R$ 29 milhões.

Essas foram as principais maneiras de como calcular o valuation de uma startup. Se você não está acostumado a lidar com finanças ou a fazer projeções, talvez seja mais interessante contratar um consultor financeiro para te ajudar nessa tarefa. Além de possuir a expertise necessária, esse profissional fará avaliações mais completas e chegará a um valuation mais exata e bem próximo da realidade.

Veja também: Dicas para startups: o que fazer para alcançar o sucesso?

Independentemente da forma usada para fazer valuation, é importante conhecer os principais indicadores de desempenho financeiro.

Confira alguns neste vídeo de nosso canal do YouTube:

Saiba mais: Conheça seis indicadores para startup que vão ampliar sua visão de negócio e te ajudar a crescer de forma sustentável

O STRATWs One é um software de gestão de performance corporativa que vai ajudar a analisar os indicadores de desempenho de sua startup, permitindo calcular um valuitin com muito mais precisão.

Revolucione a gestão da sua empresa com o STRATWs One

Daniella DoyleJornalista e Publicitária de formação, está no mercado há mais de 15 anos com foco em gerar resultados para empresas B2B por meio de estratégias online e offline. Adora uma nova tendência e trabalhar com métricas e metas. É gerente de marketing na Siteware e, quando sobra um tempinho, aproveita para tricotar e pintar!

Quer começar a acompanhar indicadores agora mesmo? Então baixe nosso e-book gratuito: Como criar o seu dashboard de indicadores de desempenho em 3 dias

Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *