Projetos

Remuneração variável: o que é e tudo que você precisa saber para implementar e calcular

Remuneração variável: o que é e tudo que você precisa saber para implementar e calcular

Publicação : 20/08/2020

Por Lorrana Freitas

15 min

remuneração variável
remuneração variável

(Clique no play para ouvir a narração do nosso artigo sobre Remuneração Variável. Nos conte o que achou nos comentários!)

A remuneração variável é um processo de bonificação e valorização profissional muito utilizado por diversas organizações. Por trazer muitos benefícios tanto para a empresa, quanto o colaborador, esse modelo de pagamento ganhou muita relevância no mercado atualmente. Mas você sabe exatamente o que é Remuneração Variável? Sabe como aplicar esse processo na sua empresa? Conhece os principais erros

A Remuneração Variável surgiu no começo do século XX, quando as fábricas davam prêmios por produtividade ou realizavam o pagamento por peça. Esse pagamento por peça era realizado nas linhas de montagem, ainda do modelo fordista de produção. No entanto, o mundo mudou e a lógica de mercado também. Por isso, a remuneração variável não é mais a mesma e não tem os mesmos propósitos que tinha em seu nascimento. 

O que é remuneração variável hoje?

Se antes a Remuneração Variável era um assunto que dizia respeito ao financeiro da empresa, hoje ela diz muito mais respeito ao setor de Recursos Humanos. Isso justamente pela sua mudança de propósito. Antigamente, o objetivo extrair o máximo de uma força de trabalho pouco qualificada. Por outro lado, hoje é uma prática que ajuda a manter as empresas competitivas no mercado e potencializar a motivação dos seus colaboradores. 

A remuneração variável é uma forma de recompensa utilizada de maneira complementar à remuneração fixa. Na maior parte dos casos, a RV é diretamente dependente do desempenho individual dos colaboradores. No entanto, também pode ser aplicada proporcionalmente ao desempenho do time, ou do negócio inteiro.  

o que é remuneração variável

Remuneração vs. Salário

Apesar de serem muito utilizados como sinônimos Remuneração e Salário não são a mesma coisa. O Salário é um valor fixo, firmado pelo contrato de trabalho. Enquanto a Remuneração é a quantia do salário somado com todos os benefícios como vale alimentação, vale transporte, comissão, horas extras, etc. 

Nesse contexto, a RV é remuneração mais a recompensa pelo desempenho individual do colaborador. 

Quais os benefícios da remuneração variável?

Por toda a larga aplicação desse programa em diversas empresas, já podemos imaginar que os benefícios são muitos. O primeiro deles se baseia na Teoria psicológica da expectativa; ela diz que as pessoas tendem a se motivar pelo resultados futuros de suas ações. Ou seja, se a RV for baseada no desempenho individual, o profissional se sentirá motivado pela possibilidade de ganho e, consequentemente, vai se esforçar mais para atingir melhores resultados. 

Além disso, empresas que implantam a Remuneração Variável conseguem se fortalecer como Employer Branding no mercado, além de terem um turnover bem menor quando comparado a empresas que não aplicam a RV. Isso porque a valorização do trabalho gera funcionários felizes e satisfeitos, fazendo com que eles queiram continuar trabalhando na sua organização.

Quais os principais tipos de remuneração variável?

São muitos os tipos de remuneração variável e, antes de começar a aplicar a RV na sua empresa, você precisa conhecer e entender melhor todas as áreas de aplicação. Assim, você vai conseguir escolher a opção que melhor se adapta à realidade da sua empresa. 

  • Recompensa com experiências: se que você quer adotar a Remuneração Variável mas ainda tem receios a respeito de cálculos e compliance, essa é a opção correta para sua empresa. Aqui, você pode oferecer ingressos, jantares, viagens, dentre outros, recompensando o profissional por seu desempenho.
  • Comissão: provavelmente uma das RVs mais adotadas no mercado de trabalho é a comissão. Na maior parte das vezes, ela é usada em equipes que trabalham com vendas, na qual o colaborador ganha uma porcentagem em cima do valor de cada contrato fechado. 
  • PPR: PPR significa programa de participação nos resultados. Aqui, a ideia é remunerar o colaborador quando ele consegue atingir metas e objetivos previamente definidos. Apesar de ter nomenclatura parecida com a PPL, são programas diferentes e você deve se atentar a isso. 
  • PPL: PPL significa programa de participação nos lucros. O nome já explica um pouco si só; a ideia é que uma parte dos lucros seja distribuída entre os funcionários. Essa modalidade é um pouco mais arriscada, uma vez que não depende somente da meritocracia do profissional, mas também de fatores externos.
  • Bônus: provavelmente a remuneração variável que mais faz brilhar os olhos dos colaboradores. No entanto, é muito importante entender: o bônus não faz parte da remuneração do colaborador. Ele, na verdade, é uma variação no salário. Aqui, ele é totalmente personalizável pela empresa, podendo ser alterado a qualquer momento. 

Qual a diferença entre as modalidades de Remuneração Variável?

Sabemos que são muitas informações sobre a RV para absorver de uma só vez. Por isso, criamos esse quadro comparativo das principais modalidades de Remuneração Variável para que você possa entender completamente cada uma delas:

tabela remuneração variável

Existe regulamentação para aplicação da Remuneração variável?

Como você pôde perceber pelo nosso quadro comparativo, sim! Existe regulamentação trabalhista para a aplicação da Remuneração Variável. A RV em si está prevista no Artigo 7 da Constituição Brasileira, enquanto a Participação nos Lucros e Resultados possui regulamentação própria, de acordo com a Lei 10.101 de 2000.

A remuneração variável em si não apresenta nenhuma exigência específica, além da declaração de todos os valores na folha de pagamento. Por outro lado, a PLR (junção da sigla PPR e PPL) possui algumas especificidades. 

As empresas que quiseram aderir ao Programa de Participação nos Lucros e Resultados devem criar uma comissão paritária que irá definir as regras de aplicação da modalidade na empresa. Todos os colaboradores devem ser representantes da empresa, além de contarem com um representante sindical. 

Devem ser feitos no máximo dois pagamentos por ano, com intervalo de no mínimo 3 meses entre eles. Por não ser de natureza salarial, não será tributado por parte da empresa. No entanto, o funcionário deve declarar em seu IRPF. 

Por fim, existem algumas regras de elegibilidade para este programa no que diz respeito a seleção dos colaboradores contemplados. Eles são: 

  • Estar ativo no quadro de colaboradores na data do fim da apuração; 
  • Aplicar o princípio da proporcionalidade em casos de admissão e demissão;
  • Não estar de licença ou afastado por um tempo maior que 6 meses.

Passo a passo para implantar a remuneração variável

Implantar um sistema de RV na sua empresa não é tão difícil quanto parece. Por isso, fizemos aqui um passo a passo para que você possa ter total foco e dedicação à esse processo: 

  • Defina seu objetivo: porque você quer implantar um programa de remuneração variável na sua empresa? Quais resultados você pretende atingir? Melhora na performance corporativa? Motivação dos colaboradores? Escreva todos esses objetivos. 
  • Trace as metas dos colaboradores: de acordo com os objetivos definidos para o programa, trace as metas dos funcionários. Se certifique de que elas estão alinhadas com as metas de crescimento da empresa e da equipe também. 
  • Escolha sua modalidade: também de acordo com a definição dos objetivos, escolha a modalidade de remuneração variável. Caso seu objetivo seja a motivação dos colaboradores, vale a pena fazer uma pesquisa interna para descobrir qual modalidade seus funcionários preferem. 
  • Estude e não tenha problemas de compliance: a RV é regulamentada por Lei. Por isso, estude essa regulamentação a fundo para não ter problemas de compliance. Além disso, conte com o apoio do setor jurídico da sua empresa nesse processo.  

Como fazer o cálculo da RV?

São muitas as formas de realizar o cálculo da Remuneração Variável. No entanto, tudo vai depender da modalidade de RV que você escolher adotar na sua empresa. O método mais prático é contar com a ajuda de uma Planilha de Remuneração Variável ou, se sua empresa tiver muitos funcionários contando com a RV, o mais adequado é ter software especializado nisso. 

No entanto, também vamos te falar como fazer o cálculo da Remuneração Variável nas principais modalidades que apresentamos acima: 

  • Bônus: o valor é arbitrário e predefinido pela própria organização. Importante lembrar que ele está sujeito a encargos, tanto por parte da empresa, quanto do funcionário. 
  • PPR: a participação nos resultados deve ser calculada de acordo com a performance do profissional. Se o funcionário atingiu 100% de suas metas em um período, ele deverá ganhar o máximo da PPR (valor também predefinido pela empresa). 
  • PPL: a participação nos lucros deve contemplar todos os funcionários. No entanto, ele pode ter pesos. Ou seja, colaboradores de cargos mais altos podem ter um PPL com peso maior e receber mais por seu trabalho. 

O que não fazer em um programa de remuneração variável?

A implantação da Remuneração Variável nas empresas nem sempre é um processo bem-sucedido. Normalmente, as empresas caem em erros tolos e acabam desviando o foco do programa. Por isso, separamos aqui as principais práticas para NÃO realizar na RV: 

  • Excessividade de foco na parte financeira: o maior erros das empresas na implantação da RV é dar muita atenção às regras e esquecer dos verdadeiros objetivos. Caso você esqueça do porquê você implantou o programa, ele nunca vai gerar os resultados esperados, prejudicando consideravelmente o ROI do projeto. 
  • Sobrecarregar os colaboradores: não adianta implantar o processo de RV e definir muitas metas para um colaborador cumprir em um período de tempo curto. Além de gerar desmotivação, ele vai começar a encarar a empresa com olhar desonesto, tornando-o insatisfeito com seu trabalho. 
  • Falta de comunicação: sabemos que o mercado muda o tempo todo. Por isso, é normal que os objetivos da empresa mudem como uma certa frequência. Assim, é essencial que todos os colaboradores estejam cientes dessas mudanças. Além disso, também é importante adaptar a Remuneração Variável ao novos objetivos. 
  • Colocar muita pressão: esse é um erro muito cometido pelas empresas que implantam a RV visando melhorar a performance corporativa. Não adianta definir metas e ficar cobrando dos colaboradores de maneira insistente e pesada. Isso só vai fazer com que eles se sintam mais desmotivados, fazendo com que o projeto tenha efeito totalmente contrário ao pretendido. 

Por fim, a dica mais importante é definir metas de maneira estratégica e inteligente, visando tanto o crescimento da empresa quanto a motivação dos colaboradores. Por isso, recomendamos que você utilize o método SMART no momento da estruturação de metas. 

Veja como traçar metas e objetivos para seus colaboradores:

Se inscreva no nosso canal do Youtube para ter acesso à mais conteúdos como esse!

Remuneração Variável com o STRATWs One

O STRATWs One é um software gestão da performance corporativa e também individual. Dentro do sistema, cada funcionário pode ter seu painel de desempenho, confrontando os resultados alcançados com as metas pré estabelecidas. Esses painéis individuais podem ser utilizados na implementação de um sistema robusto para cálculo da Remuneração Variável, tomando como base o alcance das metas definidas nos indicadores e objetivos.

Sabendo da importância de garantir transparência e governança nas notas relativas à Remuneração Variável, a Siteware criou um processo de apuração desses resultados. Isso significa que o sistema tira uma fotografia com base nos resultados e metas presentes em um determinado momento. Essa apuração é encaminhada para a área responsável pelo pagamento da Remuneração Variável e as fotografias ficam armazenadas como forma de evidenciar a pontuação de cada indicador ou objetivo presente no painel no momento em que foi feita a apuração e podem ser consultadas em caso de dúvida ou questionamento.

Se você quer motivar seus colaboradores e melhorar sua Gestão de Resultados com um software completo, conheça o STRATWs One, faça seu pedido de demonstração! 

2 comentários

Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *