Modelo Canvas: saiba o que é, para que serve e como fazer!

CONTEÚDO

modelo_canvas

CONTEÚDO

Ouça o conteúdo sobre Modelo Canvas e aproveite!

O Modelo Canvas é uma ferramenta de planejamento usada para visualizar os elementos principais de um negócio e criar estratégias para alcançar seus objetivos. Essa ferramenta é simples de ser usada e pode ajudar empreendedores e empresas a avaliarem rapidamente o desempenho de seus negócios atuais ou validar novas ideias

O Canvas é um modelo relativamente novo, tendo sido publicado em 2010. Por isso, é comum que muitos ainda tenham interesse em saber mais para aplicar a ferramenta dentro das organizações.

Neste artigo, saiba o que é Business Model Canvas, o passo a passo para desenvolver um, os seus benefícios, como fazer um plano de negócios e, ainda, baixe nosso modelo de ferramenta de gestão Canvas para imprimir e personalizar com os dados da sua empresa.

Antes, confira o template de Modelo Canvas 100% gratuito que a Siteware preparou para você:

BANNER MODELO CANVAS

Você também pode se interessar: Ferramentas e sistemas de planejamento estratégico: os 7 melhores!

O que é o Modelo Canvas?

O Modelo Canvas, também conhecido como Business Model Canvas, é uma ferramenta de planejamento estratégico utilizada para desenvolver novos modelos de negócios ou documentar e aprimorar os já existentes. Criado por Alexander Osterwalder, este modelo visual ajuda empreendedores e gestores a compreender, desenhar e inovar em seus modelos de negócios de forma estruturada e coerente.

Sua estrutura conta com nove blocos pré-formatados que dão a base para a criação do modelo ou a adaptação de um já existente.

Assim, os 9 elementos do modelo Canvas são:

  • Atividades-chave;
  • Proposta de Valor;
  • Relacionamento com o Cliente;
  • Canais de Distribuição;
  • Segmento de Mercado;
  • Estrutura de Custos;
  • Receita;
  • Parceiros Chave;
  • Atividades-chave.
modelo canvas

Por ser uma ferramenta visual, o modelo Canvas é um facilitador da estratégia que ilustra todas as estruturas organizacionais.

Apesar da relevância do plano de negócios, ele costuma ser um documento longo e detalhado, que não permite alterações tão dinâmicas, sobretudo pela necessidade da constante validação dessas mudanças.

Dessa forma, o método Canvas se torna uma ferramenta muito útil, principalmente para empresas que estão começando ou que estão sempre passando por modificações em sua estrutura.

Quando o modelo Canvas surgiu?

O método Canvas foi desenvolvido por Alexander Osterwalder e Yves Pigneur, professores de estratégia empresarial na Universidade de Lausanne, na Suíça. Ele foi criado como uma ferramenta para ajudar empreendedores a visualizar e desenvolver modelos de negócios inovadores.

O primeiro livro sobre essa metodologia, “Business Model Generation”, foi publicado em 2010 e rapidamente se tornou um best-seller internacional. 

Desde então, ele tem sido adotado por empresas de todo o mundo para desenvolver novos modelos de negócios e aprimorar os existentes.

Saiba mais sobre o Modelo Canvas:

Etapas do modelo Canvas

O modelo Canvas é dividido em nove blocos principais, que representam as principais áreas de um negócio. Aqui estão as etapas ou blocos do Business Model Canvas:

1- Segmentos de Clientes (Customer Segments):

Este bloco define os diferentes grupos de pessoas ou organizações que a empresa pretende atingir e servir. Para preenche-lo, você deve:

  • Identificar os diferentes grupos de clientes que sua empresa pretende atender.
  • Dividir os clientes em segmentos com necessidades e características similares.

2- Proposta de Valor (Value Proposition):

No segundo bloco do modelo Canvas, descreve os produtos e serviços que criam valor para um segmento de cliente específico. É o motivo pelo qual os clientes escolhem uma empresa em detrimento de outra.

Para preenche-lo, você deve:

  • Descrever o que torna seu produto ou serviço único e valioso para seus clientes.
  • Explicar como sua oferta resolve os problemas ou atende às necessidades dos segmentos de clientes.

3- Canais de Distribuição (Channels):

Neste bloco, explique como a empresa comunica e alcança seus segmentos de clientes para entregar a proposta de valor. Para preenche-lo, você deve:

  • Listar os canais pelos quais você alcançará seus clientes e entregará sua proposta de valor.
  • Isso inclui canais de marketing, vendas, distribuição, etc.

4- Relacionamento com Clientes (Customer Relationships):

Aqui, descreva os tipos de relacionamentos que a empresa estabelece com segmentos de clientes específicos. Para preenche-lo, você deve:

  • Descrever como você planeja estabelecer e manter relacionamentos com os diferentes segmentos de clientes.
  • Determinar se o relacionamento será automatizado, pessoal, de autoatendimento, etc.

5- Fontes de Receita (Revenue Streams):

O quinto bloco do modelo Canvas representa o dinheiro que a empresa gera a partir de cada segmento de clientes (se e como eles estão dispostos a pagar pela proposta de valor). Para preenche-lo, você deve:

  • Identificar todas as fontes de receita da sua empresa.
  • Isso pode incluir vendas diretas, assinaturas, publicidade, freemium, entre outras.

6- Recursos-Chave (Key Resources):

Neste bloco você identificar os ativos mais importantes necessários para fazer o modelo de negócio funcionar. Para preenche-lo, você deve:

  • Listar os recursos essenciais que sua empresa precisa para operar e entregar sua proposta de valor.
  • Isso pode incluir ativos físicos, recursos humanos, tecnologia, parcerias, etc.

7- Atividades-Chave (Key Activities):

O sétimo bloco do Modelo Canvas você deve identificar as ações mais importantes que uma empresa deve tomar para que seu modelo de negócio funcione com sucesso. Para preenche-lo, você deve:

  • Identificar as atividades mais importantes que sua empresa precisa realizar para criar e entregar valor aos clientes.
  • Isso inclui produção, marketing, suporte ao cliente, etc.

8- Parcerias-Chave (Key Partnerships):

Este bloco é preenchido pelas redes de fornecedores e parceiros que ajudam a empresa a operar com sucesso. Para preenche-lo, você deve:

  • Listar as parcerias estratégicas que sua empresa estabelecerá para obter recursos, reduzir custos ou alcançar outros objetivos.
  • Isso pode incluir alianças, joint ventures, acordos de fornecimento, etc.

9- Estrutura de Custos (Cost Structure):

Por fim, o último bloco envolve todos os custos envolvidos na operação do modelo de negócio. Para preenche-lo, você deve:

  • Enumerar todos os custos associados à operação do seu negócio.
  • Isso inclui custos fixos, variáveis, custos de pessoal, custos de marketing, etc.

Quais as principais características do método Canvas?

Conforme vimos, o modelo Canvas é uma ferramenta versátil que pode ser usada por empreendedores e equipes de desenvolvimento de negócios. Dentre suas principais características, estão:

  • visualização do negócio: ele é representado por um quadro de 9 blocos, que fornece uma visão geral do funcionamento do negócio, como representado na imagem anterior;
  • foco no valor para o cliente: o primeiro bloco é a proposta de valor, que se concentra em entender o valor que o negócio oferece aos seus clientes;
  • análise de atividades-chave: as atividades-chave são as ações que precisam ser realizadas para que o negócio funcione, e o Modelo Canvas se propõe a otimizá-las;
  • identificação de recursos-chave: o modelo visa identificar os recursos-chave do negócio, incluindo os recursos humanos, financeiros e tecnológicos;
  • enfoque em parcerias-chave: as parcerias estratégicas são uma parte importante de muitos negócios e, como tal, devem ser otimizadas;
  • análise de fontes de receita: a metodologia evidencia a relevância de identificar e otimizar as fontes de receita do negócio;
  • compreensão da estrutura de custos: essa é uma parte importante de qualquer negócio, logo, é crucial para equilibrar os gastos;
  • ferramenta flexível: ela pode ser ajustada para atender às necessidades específicas de cada negócio.

Dessa forma, o modelo Canvas é uma ferramenta visual e intuitiva que oferece uma panorama do funcionamento de uma empresa, com foco no valor para o cliente, nas atividades-chave, nas parcerias-chave, nas fontes de receita e na estrutura de custos.

Além de definir um modelo de negócios para a sua empresa, é crucial ter uma plataforma para concentrar todas as informações. Conheça quais são os 7 melhores softwares de gestão empresarial!

A importância do plano de negócios e sua relação com o modelo Canvas

Construir um plano de negócios é a melhor maneira de iniciar sua estratégia. Dessa forma, para desenvolver uma empresa e fazer com que suas ideias se transformem em um projeto de sucesso, você precisa ter uma visão abrangente e detalhada do mercado, do seu produto ou serviço e das suas atitudes como empreendedor.

Por isso, o modelo Canvas e empreendedorismo têm tudo a ver entre si!

Isso porque ele funciona como um mapa de viagem, que descreve o caminho pelo qual a organização irá percorrer para chegar ao seu destino — os objetivos globais —, mostrando a lógica de como se pretende gerar valor.

Além disso, trata-se de um exemplo de plano de negócios simples e pronto, para você preencher com as especificidades de sua empresa.

Assim, esse plano de negócios é um esquema que deve ser construído para que a estratégia possa ser implementada com sucesso, por meio de estruturas, processos e sistemas que compõem a organização. 

Leia também: 10 dicas fundamentais para ter uma empresa de sucesso

o que é modelo canvas


Como se faz um Canvas? Conheça as 9 etapas

Agora que você já sabe mais sobre o Canvas, a seguir, construí um passo a passo para te ajudar a construir um.

Passo 1: Segmento de clientes

Pergunte-se: para quem estamos criando valor? Quem são nossos consumidores mais importantes?

Esse componente define grupos de pessoas que a empresa deseja entregar a proposta de valor, ou seja, tem como público-alvo. Nesse caso, será importante identificar quais são os desejos, dores, rotinas e objetivos do seu público. Isso te ajudará a entender qual melhor argumentação deve ser utilizada.

Passo 2: Proposta de valor

Pergunte-se:

  • Qual valor entregamos aos clientes?
  • Qual problema estamos ajudando a resolver?
  • Que necessidades estamos satisfazendo?
  • Que conjunto de produtos e serviços oferecemos para cada segmento de clientes?

Esse componente é relativo ao porquê dos clientes escolherem sua empresa e não a do concorrente. A proposta de valor no Canvas deve resolver um problema ou satisfazer alguma necessidade do cliente (de acordo com sua segmentação). Aqui, aumentar o desempenho dos produtos/serviços é uma forma de criar e agregar valor.

Nesse caso, identificar quais são os pontos fortes e fracos do seu produto será fundamental, pois te ajudará a construir uma proposta de valor realista e válida.

Nesta etapa, você pode fazer o uso da Matriz BCG para te ajudar. Isso porque essa matriz tem como objetivo identificar e analisar o desempenho dos seus produtos em relação ao mercado.

MATRIZ BCG

Passo 3: Canais

Na sua terceira etapa da construção do Modelo Canvas, pergunte-se:

  • Por quais canais nossos segmentos de clientes preferem ser contactados?
  • Como os alcançamos agora?
  • Como esses canais se integram?
  • Qual funciona melhor?
  • Quais apresentam melhor custo-benefício?
  • Como estão integrados à rotina dos clientes?

Os canais se referem à forma com que sua empresa se comunica com os clientes, desde o momento da aquisição do produto até o suporte após a compra. Eles podem ser diretos (time de vendas e site) ou indiretos (lojas de revenda).

É importante destacar nesta etapa de construção do seu Modelo Canvas que as diferentes etapas da jornada de compra poderão exigir canais diferentes. Ou seja, para a aquisição de novos clientes a empresa pode investir no Instagram enquanto no pós-venda na utilização de chatbots no WhatsApp.

Por isso, a seguir trouxe quais serão essas etapas:

  • Conhecimento: Quando o público irá conhecer sua marca.
  • Avaliação: Como sua empresa é avaliada.
  • Compra: Como é o processo de compra dos seus clientes.
  • Entrega: Como sua empresa entrega valor aos clientes.
  • Pós-venda: Como sua empresa fornece suporte após a compra.

Passo 4: Relacionamento com Clientes

Pergunte-se:

  • Que tipo de relacionamento os clientes esperam que a empresa estabeleça com eles?
  • Quais já estabelecemos?
  • Qual o custo de cada um?
  • Como se integram ao restante do modelo de negócios?

O relacionamento com os clientes precisa ser definido com base nas motivações da empresa em relação à conquista, retenção e ampliação das vendas. Por exemplo, o relacionamento pode ser automatizado (chatbots e mensagens automáticas) ou pode ser baseado na interação humana (representantes e call centers).

Passo 5: Fontes de receita

Na quinta etapa do desenvolvimento do seu Modelo Canvas, pergunte-se:

  • Quais valores nossos clientes estão realmente dispostos a pagar?
  • Pelo que eles pagam atualmente?
  • Como pagam?
  • Como prefeririam pagar?
  • O quanto cada fonte de receita contribui para o total?

As fontes de receita da sua empresa representam o dinheiro gerado a partir de cada segmento de clientes. Para calcular a receita, os custos devem ser subtraídos da renda para gerar o lucro.

Por sinal, as fontes de receita no Canvas podem incluir: venda de recursos (produtos físicos), taxas de uso (quanto mais o serviço é usado, maior o lucro), taxas de assinatura (para uso contínuo), empréstimos, aluguéis e licenciamentos.

Passo 6: Recursos principais

Pergunte-se: quais recursos principais nossa proposta de valor requer? Quais são os canais de distribuição? Relacionamento com os clientes? Fontes de receita?

Esses são os recursos que a empresa necessita para criar sua proposta de valor. Eles podem ser recursos físicos, como fábricas, máquinas e veículos. Podem ser intelectuais, como conhecimentos específicos e patentes, além de humanos, como equipes conceituadas e eficientes ou financeiras, como dinheiro e ações.

Passo 7: Atividades-chave

Pergunte-se: que atividades-chave nossa proposta de valor requer? Canais de distribuição? Relacionamento com clientes? Fonte de receita?

As atividades-chave no Modelo Canvas são aquelas que não podem deixar de acontecer para a empresa funcionar bem. Dependendo do tipo de negócio, elas podem ser categorizadas como: produção (desenvolvimento de produto, fabricação e entrega), resolução de problemas e plataformas ou redes (necessárias para o funcionamento do negócio) e afins.

Passo 8: Parcerias principais

Pergunte-se: quem são nossos principais parceiros? Quem são nossos fornecedores principais? Que recursos essenciais estamos adquirindo dos parceiros? Que atividades-chave os parceiros executam?

São os fornecedores e os parceiros que permitem que o negócio se desenvolva de forma otimizada e mais econômica. Com essas alianças, fica mais fácil conseguir recursos e reduzir a competitividade.

Dessa forma, no seu Modelo Canvas, será necessário mapear quais são essas parcerias.

Passo 9: Estrutura de custo

Pergunte-se: quais são os custos mais importantes no modelo de negócios? Que recursos principais são mais caros? Quais atividades-chave são mais caras?

Essa estrutura pode envolver custos fixos e variáveis. Algumas empresas focam em modelos de negócios direcionados pelo custo, portanto, tendem a minimizá-lo em suas atividades, utilizando propostas de valor baixo.

Outras se direcionam para a criação de valor nos produtos, o que torna suas atividades mais complexas. Consequentemente, o preço dos produtos e serviços finais é mais elevado.

Bônus: exemplo de modelo Canvas

Antes de entender como montar um plano de negócio com Canvas passo a passo, confira este exemplo de Canvas:

exemplo de Canvas
FONTE: Blog da Sforweb

Como implantar o Modelo Canvas na minha empresa?

Agora que você já conhece toda a estrutura do Modelo Canvas, chegou o momento de implementá-lo na sua empresa. Basta, então, seguir o breve passo a passo que separamos.

#1 Compreenda a metodologia

A primeira coisa a fazer é compreender como o método funciona, quais os objetivos dele e como ele pode ser aplicado na empresa.

Nesse caso, é importante ler e estudar a documentação oficial disponível online para obter uma visão completa da ferramenta. Se quiser aprofundar seus conhecimentos, leia o livro Business Model Generation para dominar a metodologia.

#2 Identifique os objetivos da sua empresa

Antes de começar a usar, a dica é identificar os objetivos da empresa e como eles se relacionam com as áreas do Canvas.

A lógica é que a gestão que for aplicar o Modelo Canvas deve estar ciente de qual o objetivo desse desenvolvimento e quais os objetivos da empresa, para garantir que eles possam se relacionar.

#3 Preencha o modelo Canvas

Reúna o time para preencher o template do Canvas usando informações disponíveis na empresa, como dados financeiros, dados de clientes e outras informações relevantes.

É importante envolver todos na discussão para obter uma visão completa e precisa do funcionamento do negócio. Para preencher o Modelo Canvas, você pode usar as instruções desse artigo aqui mesmo.

Se quiser, baixe o template que eu deixei aqui para você e agilize o seu processo.

Baixar template!

#4 Analise os resultados

Não deixe de analisar os resultados obtidos ao preenchê-lo, identificando os pontos fortes e fracos da empresa.

É vital encontrar áreas que precisam de melhoria e desenvolver planos de ação para corrigir essas deficiências.

#5 Implemente as ações

Finalmente, chegou o momento de implementar as ações identificadas na etapa anterior e monitorar os resultados ao longo do tempo.

Lembre-se de revisar periodicamente o Canvas para verificar se as ações implementadas estão produzindo os resultados desejados.

Nesta etapa, você pode fazer o uso de algumas ferramentas para te ajudar. Com o 5W2H, por exemplo, você poderá construir planos de ação eficazes para garantir que as ações mapeadas saiam do papel.

Já com a Matriz RACI, por exemplo, você garantirá que todas as ações terão seus respectivos responsáveis, facilitando a gestão das tarefas.

5w2h_raci

#6 Compartilhe com a equipe

Por fim, compartilhe o modelo Canvas e os resultados obtidos com o time, incluindo gerentes, colaboradores e outros profissionais envolvidos. 

É primordial que todos entendam como o Canvas está sendo usado e como pode ajudar a melhorar o funcionamento da empresa.

Em resumo, implantar essa metodologia na empresa requer compreensão da metodologia, identificação dos objetivos, reunião da equipe, preenchimento, análise dos resultados, implementação de ações e compartilhamento.

O ideal é ter um enfoque colaborativo e envolver todos na discussão para obter os melhores resultados.

Dica: o quadro do modelo Canvas funciona melhor quando impresso ou visualmente na tela do computador, para que a equipe possa ter uma boa visualização e consiga fazer constantes alterações nele, com anotações feitas em post-its ou marcadores.

Com isso, trate de transformar suas ideias em realidade por meio de um plano de ação.

plano de ação modelo canvas

Próximos passos

Agora que você já sabe tudo sobre o modelo Canvas, chegou o momento de entender como a tecnologia pode agilizar a rotina do seu negócio.

Nesse cenário, o ideal é contar com um sistema de planejamento estratégico que ajuda a aumentar, engajar e turbinar os resultados, com recursos visuais que melhoram a performance da empresa.

Esse sistema de gestão empresarial, permite o acompanhamento integrado do desempenho corporativo, assim como o monitoramento e a centralização de todos os indicadores, com foco na tomada de decisão assertiva.

A propósito, um software que possui todas essas características é o STRATWs One, que possibilita aos gestores organizarem sua rotina de trabalho com melhor gerenciamento e engajamento de todo o time.

O STRATWs One é um software de gestão de performance corporativa robusto e, ao mesmo tempo, simples e prático de usar, que agiliza a gestão do portfólio de projetos e a busca de oportunidades de melhoria para o negócio.

Com ele, você:

  • integra as pessoas, as operações e a estratégia;
  • traz mais produtividade;
  • melhora a comunicação e a governança corporativa;
  • alcança melhores resultados;
  • usa metodologias consagradas, como OKR, BSC e SWOT.
Banner 16 Modelo Canvas: saiba o que é, para que serve e como fazer!