Liderança

Como motivar seus funcionários criativos? 8 dicas para estimular a inovação

Como motivar seus funcionários criativos? 8 dicas para estimular a inovação

Publicação : 23/01/2019

Por Siteware

10 min

funcionários criativos
funcionários criativos

Você já se perguntou qual é a melhor forma de lidar com seus funcionários criativos?

Em qualquer equipe ou organização, existem aquelas pessoas criativas que costumam dar ideias novas e úteis com mais frequência. Essas ideias podem acabar sendo fonte de inovação para produtos e serviços que geram vantagem competitiva no mercado.

No entanto, as organizações muitas vezes não conseguem implementar os processos, a liderança e a cultura certos para transformar ideias criativas em inovações reais, o que faz com que até mesmo seus funcionários mais criativos tenham um desempenho menor.

Essa má administração da inovação é ainda mais exacerbada pelo fato de que gerenciar funcionários criativos tende a exigir atenção e consideração especiais. De fato, as pesquisas sugerem que pessoas criativas são bem diferentes das outras quando se trata de personalidade, valores e habilidades.

Sabendo disso, listamos 8 dicas comprovadamente efetivas para aproveitar ao máximo seus funcionários criativos e impedir que seu desempenho caia.

Mas antes, veja nosso vídeo e aprenda 4 dicas para se tornar mais criativo!

Estimule seus funcionários criativos com 8 dicas:

1. Atribua-os aos papéis certos

Não importa em qual setor ou trabalho eles estejam, é fato que os colaboradores irão alcançar um desempenho melhor se o papel que estiverem executando se encaixar com seu comportamento.

É por isso que a mesma pessoa pode se destacar em alguns papéis e ser péssima em outros. Por isso, se você quiser que seus funcionários criativos se saiam bem, você deve colocá-los em tarefas que sejam significativas e relevantes para eles.

Embora as pessoas criativas tenham mais probabilidade de serem naturalmente motivadas, elas também apresentam um desempenho pior quando não se sentem de tal maneira.

Há, portanto, maior perda de custos e produtividade quando os funcionários que não estão engajados são criativos; mas os benefícios de envolvê-los também são maiores.

2. Forme uma equipe em torno deles

A inovação nada mais é do que o resultado de atividades bem coordenadas – pessoas combinando suas diversas habilidades e interesses para traduzir ideias criativas em inovações reais.

Se você tentar gerenciar uma equipe cheia de pessoas criativas, você vai ver que pouca coisa sairá dali. Por outro lado, se você cercar seus funcionários criativos de pessoas com outras habilidades, como implementadores e gerentes de projeto, você verá resultados.

Seja em esportes, música ou trabalhos em escritório, os criativos terão sucesso se fizerem parte de uma equipe capaz de transformar suas ideias em produtos e serviços reais.

Confira os 9 indicadores de inovação mais utilizados nas empresas!

3. Recompense a criatividade e a inovação 

Não faz sentido glorificar a criatividade e a inovação se você recompensa as pessoas apenas por fazerem o que você pediu. Se você fingir que se importa com a inovação ao invés de realmente investir nela, seus funcionários criativos ficarão frustrados e se sentindo subutilizados.

Por outro lado, se você incentivar as pessoas a criar novas ideias, a pensar fora da caixa e a dedicar parte de sua energia para melhorar os processos, produtos e serviços, você irá perceber que mesmo aqueles que não são naturalmente criativos irão tentar fazer as coisas de maneira diferente.

4. Tolere seus piores lados (até certo ponto!)

Todo mundo tem um lado sombrio, que é definido como tendências comportamentais indesejáveis ​​ou tóxicas. Em relação às pessoas mais criativas, sabemos que elas costumam ser mais irritáveis, mal-humoradas e difíceis de agradar.

Além disso, por causa de sua disposição imaginativa, os criativos podem parecer estranhos ou excêntricos, e geralmente se especializam em tornar as coisas simples complexas, e não o contrário.

No entanto, essas tendências não-conformistas e individualistas também fornecem alguns dos ingredientes básicos para a criatividade: são geralmente aqueles que questionam o status quo e desafiam as normas existentes que impulsionam as mudanças.

Por outro lado, se você contratar apenas pessoas bem-comportadas, que sempre fazem o que você manda, pode esquecer a inovação! No entanto, não importa o quão criativos os funcionários sejam, não há desculpa para se comportar mal ou prejudicar outros colaboradores e a organização.

5. Desafie-os

Poucas coisas são mais desmotivantes do que ter que fazer um trabalho muito fácil e incontestável. E isso se torna pior ainda quando você é uma pessoa criativa.

Nos EUA, 46% dos funcionários se consideram superqualificados para seus trabalhos, o que mostra a necessidade de tirá-los da zona de conforto. Não desafiar sua equipe significa aumentar os desligamentos, a rotatividade e a falta de saúde mental.

Investigando essa questão, os pesquisadores descobriram que fatores situacionais podem atenuar esses efeitos.

Empresas que proporcionam às pessoas mais talentosas planos de desenvolvimento personalizados e oportunidades de orientação, e que promovem uma cultura de apoio e inclusão, se beneficiam do aumento do desempenho criativo.

Fornecer essas oportunidades pode ser difícil para algumas empresas, mas não dá-las significa correr o risco de perder esses talentos para a concorrência.

6. Aplique a quantidade certa de pressão

A necessidade pode até ser a mãe da invenção, mas colocar seus colaboradores para trabalhar em um ambiente de alta pressão prejudica o bem-estar e reduz drasticamente a produtividade.

No entanto, quando se trata de maximizar a produção criativa, aplicar um pouco de pressão pode ser uma coisa boa: na verdade, evidências científicas indicam que existe uma quantidade ideal de pressão que impulsiona a criatividade.

Pouca pressão leva à falta de motivação, enquanto muita pressão gera estresse e bloqueios criativos. Por isso, os gestores precisam ter cuidado para chegar a um meio-termo que induza uma quantidade moderada de pressão (mas sempre acompanhada de apoio ao processo criativo!).

7. Promova a diversidade cognitiva

Funcionários cujo perfil psicológico e habilidades combinam com a cultura e a missão da organização são mais motivados e produtivos. Porém, se as organizações estão buscando inovação, elas devem, de fato, promover a diversidade cognitiva entre suas equipes.

Ou seja, os líderes devem formar equipes cujos membros tenham perfis psicológicos compatíveis, mas significativamente diferentes. Dessa forma, essas equipes estarão mais propensas a ver problemas por várias perspectivas e, consequentemente, tomar melhores decisões.

8. Seja humilde

Com o narcisismo em ascensão, a humildade é uma virtude subestimada na sociedade atual. Os narcisistas frequentemente se tornam líderes graças ao seu carisma, charme e confiança, o que os ajuda a atrair seguidores e a persuadir os outros de que eles são mais competentes do que realmente são.

O grande porém é que esses líderes raramente são mais criativos, mesmo quando eles conseguem passar essa imagem para os outros. E, na verdade, ser humilde ajuda bastante na construção da criatividade de uma equipe.

Um estudo recente descobriu que a humildade de um líder era um preditor significativo da produção criativa de uma equipe, pois evocava sentimentos de segurança, confiança e cooperação entre seus seguidores.

Para praticar a humildade, os líderes precisam desenvolver sua capacidade de admitir publicamente seus erros e limitações. Além disso, eles também precisam aprender a demonstrar apreço e a dar os devidos créditos aos colaboradores.

Conclusão

À medida que as pessoas se voltam cada vez mais para o trabalho autônomo e o empreendedorismo, as organizações correm o risco de perder os talentos que impulsionam o crescimento e a inovação. A capacidade de gerenciar e reter com sucesso esses talentos criativos é, portanto, fundamental.

Por fim, a verdade é que transformar ideias criativas em realidade é difícil e requer grande liderança. Felizmente, temos evidências suficientes para ajudar os líderes a desenvolver uma estratégia eficaz para não apenas gerenciar, mas também alavancar a capacidades dos funcionários criativos.

Texto adaptado daqui

O STRATWs One é um software de gestão de performance corporativa que, entre diversas outras funcionalidades, conta com um módulo de acompanhamento de performance individual, para você exercer sua liderança desenvolvendo uma equipe de alta performance.

Revolucione a gestão da sua empresa com o STRATWs One

Luiza AndradeJornalista, analista de SEO e produtora de conteúdo para a Siteware. Fotógrafa nas horas vagas e completamente viciada em música e internet.