.elementor-element .elementor-swiper .swiper { overflow: hidden; }

9 indicadores financeiros que você não deve ignorar

CONTEÚDO

indicadores financeiros

CONTEÚDO

Quais indicadores financeiros você acompanha para garantir os lucros da sua empresa?

Se você se limita ao faturamento e, no máximo, fluxo de caixa, talvez não tenha uma visão real sobre a saúde financeira do negócio. 

Para saber se a empresa está gerando lucro suficiente e trazendo o retorno esperado, você precisa incluir várias métricas na sua gestão financeira.

Para ajudar nessa tarefa, reunimos os indicadores financeiros mais importantes para medir seu desempenho e guiar suas decisões

Continue lendo e comece a monitorar seu dinheiro de perto. 

Por que os indicadores financeiros são essenciais

Os indicadores financeiros são pontos de referência para acompanhar a performance das suas finanças e garantir a prosperidade da empresa.

Se você aplica a gestão por indicadores, sabe que os KPIS (indicadores-chave de desempenho) são a base estratégica do negócio.

No setor financeiro, essas métricas são ainda mais importantes, pois traduzem os dados monetários e patrimoniais da empresa em informações valiosas para a tomada de decisão.

Afinal, não basta acompanhar seu faturamento ou achar que a empresa está indo bem só porque as vendas aumentaram: é preciso monitorar os parâmetros que indicam os custos do negócio, seu lucro real e capacidade de retorno sobre os investimentos. 

Assim, você consegue medir e gerenciar a saúde financeira da organização — o principal pilar do crescimento sustentável. 

9 indicadores financeiros que precisam ser monitorados

Se você ainda não sabe quais indicadores financeiros priorizar na gestão, temos uma lista com os mais importantes.

Veja quais métricas não podem faltar na sua análise.

1. Fluxo de caixa operacional (FCO)

O fluxo de caixa operacional (FCO) é um indicador financeiro básico que mostra quanto dinheiro a empresa está conseguindo gerar a partir de suas operações. 

Logo, ele representa os resultados financeiros produzidos pelas atividades operacionais e disponíveis em termos de caixa.

Basicamente, o FCO mostra todas as entradas e saídas do caixa, gerando um saldo final que deve ser positivo.

Para calcular esse indicador, basta somar as receitas (recebimentos de clientes, rendimentos de aplicações) e subtrair os custos e despesas (pagamento de fornecedores, salários de funcionários, impostos) das movimentações do caixa.

Outra forma mais aprofundada de calcular o FCO é pelo método indireto, que subtrai os índices de depreciação e amortização do lucro líquido da empresa.

2. Liquidez corrente

A liquidez corrente é um KPI financeiro que mede a capacidade da empresa de arcar com suas obrigações em curto prazo.

Para calcular esse indicador, você deve identificar o ativo circulante (bens e direitos da empresa que podem ser convertidos em dinheiro) e passivo circulante (dívidas que devem ser pagas em até um ano, como contas e impostos). 

Depois, basta aplicar a fórmula:

Ativo circulante / Passivo circulante = Liquidez Corrente

Se o resultado for maior que 1, significa que a empresa possui capital disponível para honrar seus compromissos, mas se for menor que 1, é possível que haja endividamento em curto prazo. 

3. Lucratividade

A lucratividade é um dos indicadores que mais interessa ao financeiro, pois revela o ganho da empresa e sua eficiência operacional. 

Resumidamente, é a relação entre o valor do lucro líquido e o valor das vendas, em percentual.

Para calcular a lucratividade, é só aplicar a fórmula:

Lucro líquido / Receita bruta x 100 = Lucratividade (%)

É muito importante que o cálculo seja feito com base no lucro líquido, ou seja, que já considera todas as deduções de custos e despesas da empresa.

Para entender o que significa a porcentagem encontrada, você deve comparar o resultado com seus concorrentes e empresas da mesma área de atuação.

4. Rentabilidade

Muitos empreendedores confundem a rentabilidade com a lucratividade, devido à semelhança entre os dois indicadores.

No entanto, enquanto a lucratividade representa o que a empresa ganhou em relação a tudo que recebeu, a rentabilidade compara seus ganhos aos investimentos realizados no negócio. 

Por isso, sua fórmula é a seguinte:

Lucro Líquido / Investimentos x 100 = Rentabilidade (%)

O cálculo pode ser aplicado ao lucro líquido total e soma de investimentos de um período ou a investimentos pontuais, para medir o quanto o negócio é rentável para os sócios e acionistas — ou seja, o quanto de retorno é capaz de proporcionar.

5. ROI

Um indicador financeiro que pode ser aplicado a qualquer investimento é o ROI (Retorno sobre o Investimento), que consiste no cálculo:

Retorno do Investimento – Custo do Investimento / Custo do investimento x 100 = ROI (%)

Com essa métrica simples, você consegue medir o retorno do valor investido em produtos, serviços, campanhas, treinamentos e qualquer atividade da empresa.

6. Margem bruta

A margem bruta é um KPI financeiro que mede a rentabilidade de cada produto ou serviço comercializado.

É um indicador fundamental para avaliar se os preços de venda são suficientes para cobrir os gastos da empresa e ainda gerar o lucro esperado.

Para calcular a margem bruta, você deverá aplicar essa fórmula ao produto ou serviço:

Lucro bruto / Receita total x 100 = Margem Bruta (%)

O resultado mostra qual porcentagem você está ganhando com a venda desse item, permitindo ajustes na precificação. 

7. Margem líquida

Diferentemente da margem bruta, a margem líquida é calculada sobre a receita total da empresa e define quanto de lucro você tem a cada real gasto.

Sua fórmula é bastante simples:

Lucro líquido após os impostos / Receita Total x 100 = Margem líquida (%)

Como você pode ver, é importante subtrair todas as despesas envolvidas para que o cálculo seja preciso.

8. Margem EBITDA

A margem EBITDA pode ser explicada pela sigla: Lucros antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização, do inglês Earning before Taxes, Depreciation and Amortization.

Trata-se de um indicador de rentabilidade operacional que divide o lucro antes dessas despesas mencionadas pela receita líquida da empresa.

Para calcular a margem EBITDA, basta aplicar a fórmula:

EBITDA / Receita Líquida x 100 = Margem EBITDA (%)

A função dessa métrica é mostrar a lucratividade da empresa antes das deduções que não estão diretamente relacionadas às decisões gerenciais, isolando seu resultado operacional para entender a qualidade da gestão

9. Retorno sobre o Patrimônio (ROE)

O Retorno sobre o Patrimônio (ROE, do inglês Return on Equity) é um indicador que mede a capacidade da empresa de gerar lucros a partir de seus próprios recursos.

O intuito dessa métrica é revelar o quanto de retorno uma empresa gera a partir de seu patrimônio atual, utilizando a fórmula:

Lucro líquido / Patrimônio líquido x 100 = ROE (%)

O resultado é usado por acionistas e investidores para avaliar a capacidade da empresa de crescer utilizando os ativos atuais. 

Inclua os indicadores financeiros na sua estratégia

Agora que você conhece os principais indicadores financeiros, já pode monitorar a saúde do seu negócio mais de perto.

Lembrando que é preciso definir os KPIs mais importantes para a sua empresa, medir sua evolução e melhorar continuamente a gestão. 

Felizmente, você pode contar com o STRATWs ONE para manter todos esses indicadores no radar em uma única solução, acompanhando os resultados em tempo real.

Para completar, você pode usar uma plataforma de gestão financeira 100% digital como a Conta Azul, que oferece um panorama completo das finanças desde o fluxo de caixa até o controle de contas a pagar e a receber.

Com a ajuda da tecnologia, fica mais fácil guiar suas decisões pelos indicadores financeiros — e nunca perder os lucros de vista. 

 

Banner 16 9 indicadores financeiros que você não deve ignorar