Logo siteware

Tipos de metodologia ágil: conheça os 7 principais!

CONTEÚDO

Publicação:
Publicação:
tipos de metodologia ágil

CONTEÚDO

Existem diversos tipos de metodologia ágil que foram criados no decorrer dos anos com o intuito de garantir mais agilidade e redução de custos para as empresas, sempre como foco na máxima satisfação do cliente.

É por meio desses métodos que uma organização consegue otimizar os seus processos, criar mais rapidez na implantação de projetos e reduzir despesas, o que impacta diretamente o resultado do negócio.

Não é para menos que a pesquisa PMI´s Pulse of the Profession, feita pelo Instituto PMI, mostra que 73% das organizações ao redor do mundo usam os métodos ágeis para gerenciarem seus projetos.

Em razão disso, os gestores das companhias que ainda não aplicam uma metodologia ágil querem  entender como ela funciona e como ela pode ser aplicada dentro de cada contexto.

Se esse é o seu caso, então esse artigo é feito para você. Nele vamos explicar brevemente sobre o que é a metodologia ágil e posteriormente apresentar as 7 mais usadas no mercado.

Pensando nisso, a Siteware preparou para você um e-book completo e 100% gratuito sobre metodologias ágeis. Clique aqui e baixe agora!

O que é uma metodologia ágil?

Metodologia ágil é uma soma de habilidades e práticas usadas na gestão de projetos que tem por objetivo garantir mais rapidez, eficiência e flexibilidade. O método foi criado inicialmente para empresas que desenvolviam software.

No entanto, devido a sua capacidade em revolucionar processos, os métodos extrapolaram esse setor e avançaram nos mais variados segmentos. Hoje, pode-se dizer que a metodologia ágil pode ser aplicada em qualquer organização.

A intenção é que os processos dos mais variados setores de uma empresa possam se tornar mais simples e dinâmicos, desde a concepção da ideia até a entrega do produto final.

Se preferir, veja esse vídeo com todas as informações sobre os tipos de metodologia ágil:

Quais são as principais características de uma metodologia ágil?

A principal característica de uma metodologia ágil é que ela proporciona uma melhoria contínua de todos os processos da organização colaborando para um aumento na cooperação entre a equipe e o cliente.

Essa cooperação se dá por meio de ciclos de feedbacks constantes. Além disso, ela é caracterizada pelas entregas rápidas e de alta qualidade, bem como pela flexibilidade do escopo do projeto.

Um outro ponto que merece atenção é que a metodologia ágil cria um valor progressivo no produto oferecido sempre de olho nas necessidades dos clientes. Até porque, ela proporciona mais adaptabilidade às mudanças assim como um alto nível de inovação.

Quais os valores dos tipos de metodologia ágil nas organizações?

As metodologias ágeis colaboram para que as empresas consigam eliminar gargalos e conduzir projetos com muito mais rapidez, entregando um produto ou serviço com mais qualidade dentro do prazo para os clientes.

Só para ilustrar, segundo o relatório Agile Project Delivery Confidence, os projetos que são geridos por uma metodologia ágil são 28% mais bem-sucedidos do que os dirigidos por meio dos métodos convencionais.

Essa entrega de valores proporcionada por essas metodologias pode ser observada com a criação do Manifesto Ágil.

Manifesto Ágil

Em 2001 um grupo de 17 profissionais procuravam uma possível solução para realizar entregas com mais velocidades para seus clientes. Foi então que eles criaram o Manifesto para Desenvolvimento Ágil de Software.

Esse manifesto transmitia, e ainda transmite, as melhores formas de desenvolver um software seguindo os seguintes valores:

  • Indivíduos e interações acima de processos e ferramentas;
  • Software em funcionamento mais que documentação abrangente;
  • Colaboração com o cliente acima de negociação de contratos;
  • Responder a mudanças mais do que seguir um plano.

Diante da exposição desses valores fica nítido que o fundamental é entregar um produto de qualidade e uma experiência do usuário com máxima excelência, mesmo que para isso seja preciso mudar a direção dos planos ao longo do caminho.

Doze princípios do Manifesto Ágil

A partir dos valores que foram divulgados no Manifesto Ágil, os seus fundadores estabeleceram 12 princípios:

  1. A  prioridade deve ser a satisfação do cliente por meio de uma entrega contínua  e adiantada de software com valor agregado;
  2. As mudanças são bem-vindas, mesmo quando chegam tardiamente, pois os processo ágeis tiram vantagens delas;
  3. Entregar um software funcionando frequentemente com preferência na menor escala de tempo;
  4. As pessoas de negócio e os desenvolvedores devem trabalhar em conjunto por todo projeto;
  5. A construção dos projetos precisa ser em torno de indivíduos motivados, oferecendo ambiente e suporte para isso, confiando no que farão;
  6. A conversa cara a cara é o meio mais eficaz para a transmissão de informações para o time;
  7. Um software funcionando é a medida primária de progresso;
  8. Promoção de um ambiente sustentável para todos os agentes mantém os passos constantes;
  9. Para o aumento da agilidade é preciso atenção contínua à excelência técnica e bom design;
  10. A simplicidade deve vir primeiro, uma vez que é a arte de otimizar o trabalho;
  11. Os melhores designs, arquiteturas e requisitos surgem de times auto-organizáveis;
  12. Em intervalos regulares é preciso que o time pense em como aumentar a efetividade, ajustando o comportamento para isso.

Note que esses princípios são facilmente aplicados além do desenvolvimento de softwares e, por isso,  podem ser estendidos para qualquer tipo de negócio.

Os diferentes tipos de metodologia ágil também são aplicados no setor de Recursos Humanos. A Siteware preparou um e-book 100% gratuito sobre Metodologias Ágeis no RH: as principais e como implementar. Baixe agora!

Quais são os tipos de metodologia ágil?

Agora que você entendeu o que é uma metodologia ágil, vamos mostrar quais são as 7 principais mais usadas dentro das empresas.

1 – Kanban

tipos de metodologia agil
Workflow de Kanban

Não poderíamos começar nossa lista por outra metodologia senão o Kanban, uma vez que ele é um dos tipos de metodologia ágil mais antigo, e inspirado nos métodos japoneses para organizar o fluxo de trabalho dentro das indústrias.

Em resumo, o sistema Kanban foi criado nos anos 1960 e consiste no uso de cartões de sinalização para mostrar o status dos produtos com o objetivo de sincronizar o estoque com a produção.

Dentro de escritórios esse sistema é replicado com os quadros com post-its que posteriormente foram substituídos por plataformas como o Trello que replicam o sistema de maneira bem ágil.

Nesse sentido, cria-se um método simples e visual para que todos compreendam as tarefas, projetos e responsabilidades de cada membro da equipe.

2 – Lean

metodologia agil lean Tipos de metodologia ágil: conheça os 7 principais!

O Lean também é uma filosofia de gestão introduzida no mercado por meio do setor automobilístico. A intenção é garantir um desenvolvimento de produto enxuto e eficiente.

Nesse sentido, a aplicação dos recursos e tempo é mínima para que haja uma maior redução de custos. Portanto, todos os excessos na produção são cortados, reduzindo as complexidades e otimizando os resultados.

Isso evita que fatores de pouca relevância na composição do produto se tornem um problema. Vale salientar, que nesse método todo o time conta com um fluxo de trabalho claro e compreensível.

Além do mais, as entregas são rápidas em virtude da velocidade de identificação de gargalos nos processos produtivos. Diante da economia gerada, a empresa passa a ter mais competitividade no mercado.

Dentre os princípios dessa metodologia estão a eliminação de desperdício, amplificação do aprendizado, entrega rápida, empoderamento da equipe, construção da qualidade e otimização do todo.

3 – Scrum

método scrum

O Scrum é considerado um dos tipos de metodologia ágil mais versáteis e complexos, capaz de otimizar o gerenciamento dos mais variados projetos.

Ele foi lançado em 1990 oferecendo uma dinâmica de organização de equipes sempre com um objetivo em comum que pode ser o desenvolvimento de um software ou a criação de qualquer outro produto ou serviço.

Em regra, o método conta com 3 funções claras: Product Owner, Scrum Master e o Time de Desenvolvimento. O Product Owner é o líder responsável pela coordenação do time de desenvolvimento e gerenciamento do Backlog do produto.

Já o Scrum Master é quem facilitará o método e garantirá que todos compreendam e apliquem corretamente o Scrum. Por fim, o time de desenvolvimento é composto por uma equipe de 5 a 10 pessoas que se envolvem na criação.

Essa metodologia possui os sprints que são os ciclos rápidos de trabalho que geram uma entrega parcial em um curto intervalo de tempo. Por isso, cada projeto tem vários sprints sequenciais.

Além dos sprints, um termo muito usado no Scrum é o Backlog, que é um conjunto de funcionalidades do produto que será desenvolvido, sendo que eles podem mudar na medida em que o projeto avança.

4 – Extreme Programming (XP)

O Extreme Programming, conhecido como XP, é um dos tipos de metodologia ágil voltado para a engenharia de software e por essa razão é muito parecido com o Scrum.

Todavia, enquanto o Scrum foca em práticas de gestão, o XP é mais voltado para funções técnicas, sendo que sua intenção é levar boas práticas de desenvolvimento de um software.

Baseado nisso, o método segue alguns princípios como: testar, revisar e projetar continuamente, ter integração a todo momento, criar soluções simples, desenvolver iterações curtas.

Nesse ínterim, o XP dispõe de ciclos curtos com a intenção de reduzir incertezas e riscos, adotando uma melhoria contínua de códigos, testes e integração contínua.

Para isso são levantados feedbacks constantes junto ao cliente que acompanha o processo do começo ao fim, podendo solicitar quantas mudanças forem necessárias.

Há empresas que costumam combinar o Scrum com o XP para chegar a um método de desenvolvimento ainda mais eficaz.

Se quiser saber um pouco mais profundamente sobre o que é a metodologia XP, dá só uma olhada neste vídeo 👇

5 – Feature Driven Development

O Feature Driven Development é um dos tipos de metodologia ágil que também foi desenvolvida no fim dos anos 90. Ela foi criada por Jeff de Luca, um estrategista de TI.

Foi esse método que trouxe à tona a ideia do desenvolvimento através das funcionalidades, considerando 5 processos básicos:

  • Criação de um modelo amplo;
  • Edificação de uma lista de funções;
  • Planejamento por funcionalidade;
  • Detalhamento por funcionalidade;
  • Concepção por funcionalidade.

Destaca-se que algumas organizações combinam o FDD com o Scrum. Como? Aplicando o método de funcionalidades em cada sprint com o intuito de melhorar o planejamento das tarefas em cada ciclo.

6 – Dynamic Systems Development Methodology (DSDM)

A metodologia de desenvolvimento de sistemas dinâmicos (DSDM) é um dos tipos de metodologia ágil foi criada na indústria de TI em 1990 e nada mais é que um framework utilizado no desenvolvimento de softwares com participação contínua do cliente.

Ele possui basicamente três fases: pré-projeto, projeto e pós-projeto. O pré-projeto é a fase de identificação do projeto e elaboração do orçamento, buscando sempre a máxima racionalidade de recursos.

Posteriormente, entra-se na fase do projeto que é iniciado por meio de estudos de viabilidade, considerando as questões funcionais e econômicas. Então são criados protótipos incrementais que demonstram a funcionalidade para os clientes.

Tudo isso dentro de ciclos de feedback até que o produto chegue ao implemento final, ou seja, na fase de pós-projeto que é onde serão realizadas as manutenções e ajustes caso seja necessário.

7 – Adaptive Software Development (ASD)

Essa é uma metodologia ágil que foi desenvolvida para projetos mais complexos, sendo ela baseada em ciclos iterativos e incrementais e também com a presença constante do cliente no decorrer do processo. A sua aplicação segue 6 princípios:

  1. Orientação a missões – cada iteração precisa ser justificado por uma missão;
  2. Fundamentação em componentes – desenvolvimento em pequenas partes;
  3. Iterativo – as iterações precisam evoluir até sua implementação;
  4. Definição de prazos – é preciso estabelecer prazos fixos e realistas;
  5. Complacência a mudanças – entender que mudanças são bem-vindas;
  6. Predisposição a riscos – priorizar os itens de alto risco.

Leia também:

Quando usar a metodologia ágil?

Agora que entendemos as fases da metodologia ágil, bem como as principais delas, vamos falar um pouco sobre quando usá-las. 

Em resumo, o seu uso pode se dar em qualquer tipo de empresa, embora algumas tenham um foco um pouco maior no setor de TI. Entretanto, basta trazê-las para o contexto do seu negócio para deixar o processo mais ágil.

Mesmo que existam vários tipos de metodologia ágil e isso possa confundir no momento da escolha, o ideal é encontrar aquela que seja mais aplicável a sua realidade. O resultado será um aumento no engajamento das equipes.

É válido frisar que a implementação de qualquer metodologia precisa ser acompanhada de um software de gestão que ajude os gestores a identificarem gargalos, gerenciar equipes e tomarem decisões de maneira mais embasada.

Em vista disso, a Siteware oferece o STRATWs One que conecta a sua empresa com o cliente, otimizando o tempo para planejar, organizar melhor a rotina, gerenciar e engajar todo o time na cultura voltada para resultados.

stratws one

Deixe um comentário


O seu endereço de e-mail não será publicado.