Gestão Estratégica

Quais são as ferramentas da qualidade

Quais são as ferramentas da qualidade

Publicação : 03/08/2018

Por Siteware

9 min

ferramentas da qualidade
ferramentas da qualidade

(Clique no player para ouvir a narração do nosso post sobre Ferramentas da Qualidade. Deixe nos comentários o que você achou!)

A busca da qualidade para atender às necessidades dos clientes já não é mais um diferencial competitivo, mas uma obrigação para que seu negócio sobreviva no mercado.

O aumento da qualidade em uma empresa gera efeitos positivos nos processos, na gestão da cadeia de abastecimento, no atendimento ao cliente e no planejamento estratégico.

Por isso, é extremamente importante saber quais são as ferramentas da qualidade que vão proporcionar uma efetiva e nítida melhoria nos procedimentos da empresa.

Essas ferramentas são simples, porém muito poderosas e se adaptam a qualquer configuração de negócio.

Elas são fáceis de usar e facilitam a coleta, análise e visualização de dados com menos complicações do que qualquer outra metodologia, auxiliando na tomada de decisões.

E quais são as ferramentas da qualidade que iremos apresentar?

Existem diversas ferramentas da qualidade, mas, neste artigo, apresentaremos sete delas, que segundo a literatura, são as principais:

  • Fluxograma
  • Diagrama de Ishikawa
  • Folha de Verificação
  • Histograma
  • Diagrama de Pareto
  • Diagrama de Dispersão
  • Carta de Controle

Como aplicar as ferramentas da qualidade

Conhecer quais são as ferramentas da qualidade é fundamental, só que ainda mais importante, é saber aplicá-las ao seu negócio.

Vamos passo a passo te mostrar como elas funcionam:

1. Fluxograma

Essa ferramenta usa símbolos gráficos para representar a natureza e o fluxo das etapas de um processo.

Procedimento:

  • Comece com etapas mais gerais ou etapas menos específicas
  • Observe o processo e o seu funcionamento
  • Analise a sequência de fases e as represente no fluxograma

Benefícios:

  • Aumenta a compreensão e simplificação dos processos
  • É uma ferramenta extraordinária para apoiar o treinamento e o aprendizado
  • Identifica áreas problemáticas e oportunidades de melhoria

2. Diagrama de Ishikawa

Também chamado de diagrama de causa e efeito, espinha de peixe ou gráfico, tem a função de Identificar, classificar em categorias úteis e mostrar as possíveis causas de um problema ou aspecto relacionado à qualidade.

Procedimento:

  • Decida o problema para analisar e coloque-o no vértice do diagrama
  • Divida sua essência em categorias. Atribuir a cada um, um ramo a partir do tronco principal que emerge do vértice onde o problema é coletado
  • Ao fazer um brainstorming, divida cada categoria com os elementos mais simples de resolver
  • Use definições operacionais
  • Registre sentenças positivas como objetivos e negativas como problemas

Benefícios:

  • É muito visual e usa um formato muito simples
  • Facilita a resolução do problema, dividindo-o em unidades mais fáceis de gerenciar
  • Ele fornece uma perspectiva global muito interessante
  • Ele ajuda a detectar as causas raiz e possíveis razões para a variação
  • Incentive a participação
  • Identifique as áreas onde a coleta de dados é necessária

3. Folha de Verificação

Facilita o monitoramento de processos, fornecendo informações valiosas sobre os desvios mais frequentes e os erros globais. A coleta de dados é realizada com base na formulação de questões como: onde, o quê, quem e como.

Procedimento:

  • Colete dados e forneça registros históricos
  • Registre as informações coletadas individualmente
  • Insira os dados combinados para determinar as taxas totais e mais frequentes de defeitos ou erros
  • Registre os métodos de coleta de dados usados
  • Crie um modelo de folha de verificação para cada finalidade específica

Benefícios:

  • Forma estruturada e fácil de entender
  • Preparado para coleta e análise de dados
  • Ferramenta genérica e facilmente adaptável a uma ampla variedade de propósitos

4. Histograma

O gráfico mais comumente usado para mostrar distribuições de frequência ou com que frequência cada valor diferente aparece em um conjunto de dados.

É representado com um gráfico de barras mostrando a distribuição dos dados. Pode ser considerado como um instantâneo dos dados obtidos de um processo.

Procedimento:

  • Conte o número de pontos de dados
  • Resuma em uma folha de registro
  • Calcule o intervalo dos dados
  • Configure o número de intervalos com base na regra de Sturges
  • Calcule a largura de cada intervalo
  • Determine os pontos iniciais do intervalo
  • Conte o número de pontos em cada intervalo
  • Aplique os dados a um formato gráfico
  • Adicione título e legenda

Benefícios:

  • Permite observar tendências, facilitando a detecção de desvios
  • Representa fielmente a variabilidade e dispersão dos valores
  • Pode ser aplicado a variáveis contínuas ou discretas
  • Especialmente útil para grandes amostras
  • Muito interessante como ferramenta de comunicação
  • Recomendado como suporte na tomada de decisões

5. Diagrama de Pareto

O diagrama de Pareto mostra em um gráfico de barras quais fatores são mais importantes com base na regra 80/20 que determina que 80% dos defeitos estão concentrados em 20% dos processos.

Gráfico de Pareto

Fonte: Excel Solução

Procedimento:

  • Registre os dados
  • Classifique os dados coletados
  • Defina o significado dos eixos vertical e horizontal
  • Forneça formato gráfico para as informações disponíveis
  • Faça os cálculos necessários
  • Adicione uma linha cumulativa
  • Adicione título, legenda e data

Benefícios:

  • Ajuda a focar nas causas que terão maior impacto se forem resolvidas
  • Proporciona uma visão geral simples e rápida da importância relativa dos problemas
  • Ajuda a evitar que algumas causas se agravem, tentando resolver outras
  • Seu formato altamente visível fornece um incentivo para continuar lutando por mais melhorias

Baixe agora: Planilha automatizada – Análise de Pareto

6. Diagrama de Dispersão

É usado para estudar e identificar a possível relação entre as mudanças observadas em dois conjuntos diferentes de variáveis.

diagrama de dispersão

Fonte: Voitto

Procedimento:

  • Colete dois grupos de dados e crie uma tabela de resumo com todos eles
  • Desenhe um diagrama e rotule os eixos horizontal e vertical. É comum atribuir às causas o eixo do X e ao efeito do Y
  • Represente os pares de dados no diagrama
  • Interprete o diagrama de dispersão em termos de direção e força

Benefícios:

  • Permite encontrar relações entre as transformações que os processos apresentam
  • Facilita a busca de suas causas
  • Simplifica o estabelecimento de prioridades no momento da ação

7. Carta de Controle

É uma ferramenta estatística que permite diferenciar as variações nos processos devido a causas comuns e aquelas que têm sua origem em outras menos normalizadas.

Esse tipo de gráfico nos permite estudar como um processo muda com o tempo.

Carta de Controle

Fonte: PortalISO

Procedimento:

  • Selecione o tamanho do grupo a ser controlado
  • Digite os dados correspondentes às variáveis medidas
  • Identifique qualquer desvio. Meça novamente e reanalise

Benefícios:

  • Ajuda a verificar o impacto de cada elemento de um sistema no total
  • Simplifica a compreensão do desenvolvimento de processos
  • Permite monitorar as variações que os processos sofrem ao longo do tempo
  • Torna possível perceber a diferença entre as variações causadas por causas comuns ou aquelas que são devidas a fatores mais específicos e menos rotineiros
  • Facilita a avaliação da eficácia das mudanças
  • É uma ferramenta apropriada para relatar o desempenho dos processos

Agora que você conhece quais são as ferramentas da qualidade, coloque-as em prática para alcançar melhorias significativas nos processos da sua empresa.

E se você quer acompanhar de perto os indicadores de seu negócio, detectar oportunidades de melhoria e alcançar os resultados que seu empresa precisa, conheça o software de gestão de performance corporativa STRATWs ONE.

Revolucione a gestão da sua empresa com o STRATWs One

Baixe nosso e-book gratuito e veja como a produtividade pode andar lado a lado com a qualidade: Fatores de Produtividade