Processos

Conheça os principais tipos de FMEA

Conheça os principais tipos de FMEA

Publicação : 24/06/2019

Por Siteware

8 min

tipos de FMEA
tipos de FMEA

FMEA é a sigla para “Failure Mode and Effect Analysis”. O termo em inglês, traduzido para o português, indica a Análise de Modos de Falha e seus Efeitos.

Trata-se de uma metodologia que é capaz de identificar possíveis falhas e suas consequências dentro de uma empresa. Dependendo de sua classificação, a ideia é que, junto dessa análise, venham também ações de melhoria de processos, corretivas, que possam diminuir a incidência dessas falhas.

Existem principalmente dois tipos de FMEA observados e utilizados por indústrias no Brasil e no mundo. Mas também existem alguns outros tipos de FMEA que podemos colocar na lista para garantir resultados cada vez mais eficientes em diferentes setores.

Vamos conhecê-los agora!

E se quiser mais detalhes sobre o que é FMEA e como aplicar? Então, confira este posts de nosso blog: O que é FMEA e como aplicar para melhorar processos e produtos

Quais os principais tipos de FMEA?

Os tipos de FMEA mais comuns são os de produtos e de processos. Isso porque não é incomum observarmos falhas em produtos ou processos vindos de uma empresa.

A grande questão deve estar na identificação dessas falhas, que podem ser prejudiciais não somente para a imagem da corporação, mas também para o usuário final daquele produto ou serviço oferecido.

Uma falha em produto em lançamento, por exemplo, pode indicar a falta de segurança e colocar a vida de uma pessoa em risco. Como é o caso de um airbag ou outra peça instalada em um veículo.

Já os processos podem perder a eficiência e, sem garantirem assertividade, também se tornam um risco para a empresa.

Dependendo dos tipos de FMEA, a maneira como você classifica os riscos podem ser diferentes. Mas é importante entender que todos eles têm o mesmo objetivo de identificar as falhas e melhorá-las, com foco maior na qualidade.

Os FMEAs podem ser utilizados em diversos setores, como industriais e administrativos, de manutenção, nos projetos que envolvem produtos, nas análises de processos, entre outros.

Sempre que você quiser extrair modos e efeitos de falhas, identificando possíveis causas raiz de problemas e solucioná-los de acordo com essa análise, você estará executando um FMEA.

Vamos agora conhecer mais detalhes sobre cada um dos tipos de FMEA!

Antes disso, confira este vídeo da CAE, que explica muito bem o que é FMEA:

FMEA de produto

As análises de modos de falha e efeitos de produtos são as mais executadas em empresas fornecedoras, indústrias e fabricantes. Também podem ser chamadas de FMEA de projeto, uma vez que os projetos de produtos que influenciam em sua qualidade (ou falta dela).

Neste FMEA são identificadas as falhas que podem acontecer principalmente nas especificações de um produto, em seus componentes, sistemas etc., e o que elas podem causar para quem utiliza o produto.

É importante que os produtos que saem do padrão sejam observados de perto para que novos produtos não sejam feitos com essas mesmas especificações.

Para isso, é preciso entender a gravidade do problema, a probabilidade de ocorrência e a probabilidade de detectar a falha.

FMEA de processo

Os FMEAs aplicados sobre falhas de processos também são explorados em inúmeras empresas. Podem aparecer após a não conformidade em produtos ou mesmo em processos, seja de fabricação, montagem, componentes etc.

Nesses casos os planejamentos devem ser refeitos e os erros trabalhados para que não aconteçam mais. Manter a qualidade é o foco principal, então as falhas de execução do processo devem ser retrabalhadas o quanto antes.

FMEA de sistemas

Um FMEA de sistema objetiva analisar as funções gerais de sistemas implementados na empresa e suas possíveis falhas.

Otimizar sistemas sempre que possível é algo positivo para a empresa, pois evita que um serviço ou processo seja feito incorretamente ou sem o devido acompanhamento.

FMEA de serviços

Ainda existem os FMEAs de serviços, que pode acontecer em processos de manufatura e montagem, ou mesmo em serviços contábeis, de comunicação, entre outros.

É importante saber que é possível prevenir e melhorar serviços, também em diferentes áreas, por meio dos mesmos conceitos da metodologia FMEA em produtos e processos.

Este post também pode interessar a você: Conheça exemplos de DMAIC na prática e veja como as 5 etapas do método otimizam processos organizacionais

Como atuar com esses diferentes FMEAs?

Independentemente do tipo de FMEA que sua empresa esteja buscando, conhecer mais sobre sua atuação é essencial para garantir maior qualidade em seus produtos, processos, sistemas, serviços e assim por diante.

Perceba o que todos têm em comum: te permitem não somente identificar falhas, mas solucionar e prevenir problemas, garantindo maior valor à oferta final para seu cliente.

Não se trata só de conhecer um produto ou processo. Não é somente saber o que pode dar errado neles. Trata-se de conhecê-los, identificar possíveis erros e saber também como resolvê-los. Com isso, você agrega muito mais confiabilidade no que oferece.

Garanta melhorias contínuas com dados históricos e identificações completas de falhas de suas análises FMEA. Certifique-se também de anotar as mudanças e melhorias de processos e em produtos com o uso da metodologia.

Tem alguma dúvida sobre os tipos de FMEA? Deixe seu comentário!

Leia também: FMEA: exemplo prático para identificar falhas e melhorar a qualidade de processos e produtos

Quer acompanhar os indicadores de seus processos e, assim, detectar falhas rapidamente?

Então, conheça o STRATWs One. Um software de gestão de performance corporativa que permite monitorar o desempenho de seu negócio em tempo real e detectar oportunidades de melhoria.

Revolucione a gestão da sua empresa com o STRATWs One

Daniella DoyleJornalista e Publicitária de formação, está no mercado há mais de 15 anos com foco em gerar resultados para empresas B2B por meio de estratégias online e offline. Adora uma nova tendência e trabalhar com métricas e metas. É gerente de marketing na Siteware e, quando sobra um tempinho, aproveita para tricotar e pintar!

Outra importante ferramenta de melhoria de processos é o Diagrama de Ishikawa. Baixe nosso e-book gratuito, assim, você saberá como implementá-lo em sua empresa: Tudo sobre o Diagrama de Ishikawa

Deixe um comentário


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *