Logo siteware

Dicas de finanças para startups: 7 que farão a diferença para a sua empresa!

CONTEÚDO

Publicação:
Publicação:

CONTEÚDO

Buscando dicas de finanças para startups? Então este artigo tem tudo para ajudar você!

Fazer a gestão financeira de uma empresa já é algo bastante desafiador. No caso das startups, então, que são empresas que tendem a crescer em ritmo mais acelerado que outros negócios, esse gerenciamento requer ainda mais atenção.

Um controle pontual das finanças de negócios desse modelo é essencial para acompanhar o desenvolvimento da empresa, o seu faturamento, encontrar meios de reduzir custos e, principalmente, de ter dados precisos para apresentar a possíveis investidores.

Com as informações financeiras em dia, a startup ganha em vantagem competitiva, aumenta as chances de captar recursos, diminui gastos desnecessários, e também consegue fazer investimentos mais inteligentes em áreas que realmente impactam positivamente o seu crescimento.

Neste artigo, você vai conferir 7 dicas de finanças para startups que vão ajudar a alcançar esses e outros resultados similares. Acompanhe!

7 dicas de finanças para startups

As 7 dicas de finanças para startups que mais tendem a ajudar no crescimento desse modelo de empresa são:

  • elaboração de um bom plano de negócio;
  • registro de todas as movimentações financeiras da empresa;
  • separação das contas pessoais das contas da startup;
  • consideração de diferentes cenários;
  • utilização de indicadores de desempenho financeiro;
  • otimização dos processos;
  • revisão das abordagens periodicamente.

Elaboração de um bom plano de negócio

Uma boa gestão de startup deve começar com a elaboração de um plano de negócio completo e estruturado.

Esse documento deve contemplar pontos como proposta de valor da empresa, segmentos de clientes, atividades que serão desenvolvidas, estrutura de custos, entre outros.

No que se refere à parte financeira, é essencial incluir nesse planejamento os custos iniciais, estimativa de despesas, considerando as recorrentes e as eventuais, valor necessário para manter um bom fluxo de caixa etc.

Registro de todas as movimentações financeiras da empresa

Outra ação que não pode faltar na lista de dicas de finanças para startups é o registro de todas as movimentações da empresa.

Aqui, estamos nos referindo a anotar e acompanhar incentivos e investimentos recebidos, os gastos fixos e variáveis da empresa, bem como os seus lucros, preferencialmente separados por períodos.

Além de facilitar a gestão financeira e o acompanhamento do crescimento do negócio, ter o registro de todos os valores que entraram e saída da companhia é um importante diferencial na hora de captar novos investidores, que tomam esses dados como base na hora de tomarem as suas decisões.

Separação das contas pessoais das contas da startup

Especialmente no início das operações, as startups se assemelham a empresas de outros formatos. Por isso, não são raras as vezes que os fundadores acabam misturando as suas contas pessoais com as do negócio.

Porém, essa é uma prática bastante equivocada que pode comprometer não só o crescimento do negócio, como também a imagem da marca perante possíveis investidores.

Por isso, entre as nossas dicas de finanças para startups está separar o que pertence à empresa e o que pertence aos sócios.

Além de ter contas bancárias distintas para cada finalidade, outra forma de fazer uma separação clara de valores é por meio do pagamento do pró-labore, quantia que corresponde à remuneração dos fundadores e evitar retiradas incorretas ou até mesmo abusivas das contas da empresa.

Consideração de diferentes cenários

Uma das definições das startups é que se tratam de empresas com ideias inovadores, criadas em um cenário de incertezas.

Justamente por essas características, a gestão financeira desse modelo de negócio requer que o empreendedor considere diferentes cenários.

A realidade do mercado onde pretende atuar, os custos necessários para se manter até que consiga investidores e as possíveis mudanças do setor, são mais alguns pontos que devem ser analisados e ponderados para manter a saúde financeira dessas companhias.

Utilização de indicadores de desempenho financeiro

Os indicadores de desempenho financeiro são ferramentas utilizadas para mensurar o crescimento de um negócio, acompanhar e analisar como está a sua saúde financeira.

Os indicadores financeiros têm como base as demonstrações de movimentações de um negócio, tais como o seu Balanço Patrimonial, Demonstrativo de Resultado de Exercício e Demonstrativo de Fluxo de Caixa.

Entre os principais indicadores com esse fim que devem ser acompanhados estão:

  • Fluxo de Caixa Operacional (FCO);
  • Liquidez Corrente;
  • Lucratividade;
  • Rentabilidade;
  • Retorno sobre o Investimento (ROI);
  • Margem Bruta;
  • Margem Líquida;
  • Margem EBITDA;
  • Retorno sobre o Patrimônio (ROE).

Sobre essas ferramentas, é bem importante destacar que as métricas financeiras para startups são peças essenciais para nortear as decisões da empresa. Por isso, devem ser consideradas e tidas como parte da gestão do negócio.

Otimização dos processos

Otimizar os processos financeiros, fiscais e contábeis de uma empresa reduz as chances de erros, evita retrabalho, diminui o tempo empregado nessas tarefas, bem como ajuda a gerar dados confiáveis.

Existem diversas ferramentas para startups que podem ser utilizadas para essas finalidades, tais como as soluções voltadas para a gestão de notas fiscais.

Um gerenciador de nota fiscal eletrônica garante que para cada venda realizada o documento fiscal seja emitido e enviado ao cliente, facilita a organização e controle das NFe-s e facilita a gestão financeira do negócio. 

A empresa também pode lançar mão de ERPs SaaS, que são soluções em nuvem que integram diferentes setores de um mesmo negócio. Isso facilita a comunicação, a transmissão de dados e informações, o acompanhamento de resultados etc.

Revisão das abordagens periodicamente

Fechamos a nossa lista com dicas de finanças para startups destacando a necessidade de rever as suas abordagens periodicamente.

Conforme a empresa vai crescendo, é essencial revisar os processos e ferramentas até então utilizados, a fim de garantir que acompanhem a evolução do negócio.

Aqui, é bem importante ter em mente que as startups têm a característica de serem negócios escaláveis, ou seja, que conseguem crescer sem que, para isso, elevem os seus custos.

Assim, para manter em dia a saúde financeira de uma empresa desse modelo é fundamental revisar os procedimentos e estratégias de tempos em tempos.

A ideia é tentar garantir uma boa lucratividade e encontrar meios de seguir em constante crescimento, tornando a marca mais atrativa para futuros investidores e, claro, para novos clientes.

Este artigo foi escrito por Gabriel Marquez, empreendedor e fundador da NFe.io, sistema de emissão de nota fiscal.

Banner 16 Dicas de finanças para startups: 7 que farão a diferença para a sua empresa!

Deixe um comentário


O seu endereço de e-mail não será publicado.

[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]