Metodologias de Gestão

Método GTD getting things done Passo a Passo: veja como o método GTD pode ajudar você!

Método GTD getting things done Passo a Passo: veja como o método GTD pode ajudar você!

Publicação : 29/08/2017

Por Siteware

8 min

Você sabe o que é GTD? O Getting Things Done (GTD) é uma metodologia para a organização de tarefas baseada no conceito de mind like water (mente como água). Por meio do método, é possível registrar os afazeres em uma série de listas, de forma que as atividades sejam cumpridas com efetividade.

O GTD tem se tornado altamente conhecido, por permitir a redução do estresse, a otimização do uso do tempo e um manejo flexível das demandas do dia.

A aplicação da estratégia é fácil e tranquila, exigindo poucos esforços e oferecendo diversas vantagens. Quer conhecer o Método GTD Getting Things Done Passo a Passo e ver como ele pode te ajudar? Confira o nosso post e saiba definitivamente o que é GTD e como usar em seu dia a dia!

O que é GTD?

O método GTD foi desenvolvido por David Allen e publicado no livro “A Arte de Fazer Acontecer”. É uma metodologia para a organização de tarefas que objetiva aumentar a produtividade. Ela propõe a ordenação das demandas em listas, processando essas atividades a partir de uma série de procedimentos fáceis, mas altamente efetivos.

Um conceito fundamental que orienta todo o GTD é o de mind like water. É uma analogia vinda das artes marciais que significa ter controle sobre as experiências da vida, mesmo quando os acontecimentos saem do esperado. Ou seja, você tem o equilíbrio e a capacidade de restaurá-lo quando ele é perdido.

Quais os benefícios do método GTD?

Agora que você já sabe o que é GTD, entenda que ele traz uma série de vantagens para quem o pratica corretamente. Ele permite reduzir o estresse e a ansiedade, pois as tarefas são registradas de forma que não seja necessário se sobrecarregar pensando em todas as demandas da semana simultaneamente.

Além disso, ele favorece a produtividade e a organização, além de estimular a criatividade, pois a mente fica mais liberada para se dedicar a ideias diferenciadas. O método também traz mais liberdade para a definição da agenda, pois é a pessoa que escolhe a ordem com que vai cumprir seus afazeres.

O Getting Things Done também favorece a melhoria da gestão da rotina e do tempo e fortalece a capacidade de adaptação, pois ele é altamente flexível. Praticar a montagem das listas é um convite à reflexão sobre o que é realmente importante, de forma que a pessoa repense continuamente sobre suas experiências e sobre o que ela valoriza.

O método GTD Getting Things Done Passo a Passo

Há cinco passos básicos definidos pelo criador do método para serem seguidos. Veja mais detalhes sobre eles a seguir!

1. Coletar

Essa etapa é dedicada para fazer registros de todas as atividades que devem ser cumpridas. As anotações são feitas sem nenhum critério. Todas as preocupações devem ser passadas para um local mais confiável, como uma agenda, um papel ou página no computador.

Isso porque deixar o compromisso na mente faz com que ele seja facilmente esquecido. Já utilizando um local seguro para fazer anotações, esse problema não ocorrerá.

O momento de coletar abre espaço para que haja alívio da ansiedade e do estresse, pois ele permite esvaziar a mente do excesso de tarefas, passando tudo para uma superfície segura. A etapa é primordial para que ocorra a organização e o cumprimento das demandas.

2. Processar

É o momento de categorizar as atividades. Você dedica o seu foco a analisar cada demanda, avaliar a viabilidade, se exige ou não ação e os procedimentos que pedem mais esforços. São sete as principais listas que você produz no método GTD:

  • caixa de entrada: é a listagem inicial, que contém todos os afazeres anotados sem uma ordenação e um critério específicos;
  • projetos: a atividade necessita da realização de mais de uma ação para ser cumprida;
  • próximas ações: demandas que não têm uma data específica para serem cumpridas ou dias de entrega demarcados;
  • calendário: tarefas que precisam de datas e que obedecem a prazos definidos;
  • algum dia: são ideias que não estão confirmadas ou então propostas para o futuro;
  • espera: atividades em que é preciso aguardar outras pessoas cumprirem, havendo a necessidade de ter um retorno sobre elas;
  • referência: lista com informações que serão usadas no cumprimento dos afazeres e nos projetos. Podem ser links, locais, imagens, fontes bibliográficas, entre outros itens.

3. Organizar

Nesse momento, basta organizar as tarefas de acordo com algum critério. O autor do método recomenda a separação em contextos, que são as situações em que o dever será cumprido.

4. Revisar

A revisão das listas deve ser feita periodicamente, avaliando o que já foi cumprido, o que está sendo realizado e atualizando as prioridades, que podem mudar com o decorrer da semana.

Revisitar esses registros deve ser uma ação feita com recorrência.

5. Executar

É a colocação das atividades em prática. É fundamental fazer marcações na listagem ao longo do desempenho das ações, indicando o que já foi concluído.

Como o método GTD pode ser aplicado na rotina?

Você já descobriu como funciona o método GTD Getting Things Done Passo a Passo, mas como usá-lo de forma prática em seu dia a dia?

O GTD é adaptável tanto para contextos da vida pessoal quanto da vida profissional. Em uma empresa, é possível organizar as atividades a serem cumpridas na semana por meio do método.

Para isso, é importante montar todas as listagens, começando pela caixa de entrada. As tarefas que demandam o desempenho de outros profissionais podem ser colocadas na categoria “em espera”, e as referências podem ser organizadas para facilitar a realização do trabalho.

É fundamental ter atenção também com a separação das demandas em contextos. Em uma corporação, há a possibilidade de dividir as ações de acordo com os setores ou momentos de cumprimento das tarefas, como “reunião”, “treinamento”, “conferência de estoque”, entre outros.

O método GTD é uma estratégia para o gerenciamento de tarefas que se baseia na listagem das atividades e na divisão delas em sete categorias específicas. Em seguida, você organiza essas ações de acordo com os contextos de realização.

O Getting Things Done traz uma série de benefícios para o usuário, pois permite que haja melhor gestão do tempo, mais flexibilidade, produtividade, criatividade e organização. Ele pode ser aplicado tanto para contextos pessoais quanto profissionais, sendo uma excelente ferramenta para empresas.

E então? Entendeu o que é GTD? Gostou de conhecer o Método Getting Things Done Passo a Passo e suas vantagens? Aproveite e compartilhe este post com seus colegas nas redes sociais!

E se você quer conhecer ainda mais técnicas de produtividade, baixe nosso e-book gratuito: Como ser um profissional mais produtivo