Gestão Estratégica

Aprenda o que é gestão colaborativa e aproveite as melhores ideias dos seus profissionais

Aprenda o que é gestão colaborativa e aproveite as melhores ideias dos seus profissionais

Publicação : 22/09/2019

Por Pierre Veyrat

10 min

O que é gestão colaborativa
O que é gestão colaborativa

O mercado mudou, o ambiente corporativo mudou, a estrutura das empresas também mudou. Isso tem feito muitos gestores se perguntarem o que é gestão colaborativa. Você já ouviu falar sobre esse tema? Tem curiosidade de implementar o modelo na sua empresa?

Neste post você vai aprender, além de o que é gestão colaborativa, quais são as principais vantagens desse modelo e como implementá-lo com sucesso na sua empresa.

Boa leitura!

O que é gestão colaborativa?  

Gestão colaborativa é uma metodologia de gestão que descentraliza a tomada de decisões. No modelo tradicional há um líder responsável por, sozinho, ditar as regras e estratégias. Já na gestão colaborativa todos contribuem para chegar às decisões.

Estudos sobre os perfis de profissionais já revelaram que os millennials têm exigências diferentes no que diz respeito ao local de trabalho. Entre elas está uma maior necessidade por desafios e reconhecimento. Os nascidos na virada do milênio também gostam de trabalhar em um ambiente colaborativo, em que todos crescem juntos.

A gestão colaborativa é uma resposta a essas necessidades. Nesse modelo, a estrutura hierárquica é dissolvida, e todos têm o mesmo nível de importância.

Quais são as vantagens da gestão colaborativa?

Durante muitas décadas, nosso modelo de ambiente de trabalho foi pautado no modelo norte-americano da competição. Mas estudos mais recentes têm apontado que a colaboração é um modo de se relacionar que funciona melhor com as novas gerações que estão ocupando os escritórios. Essa colaboração pode ser um catalisador para a inovação nas empresas.

Além dessa primeira vantagem, a gestão colaborativa traz uma série de outros benefícios para as empresas que resolvem adotá-la.

Sentimento de pertencimento

Quando estão envolvidos no processo de tomada de decisão, os colaboradores se sentem mais integrados à empresa de uma forma geral.

Eles passam a conhecer melhor os colegas de trabalho e constroem um sentimento de comunidade que é muito benéfico no trabalho em equipe.

Comunicação sem barreiras

Os líderes nos modelos de gestão tradicional são, muitas vezes, vistos como a figura que pune pelos erros. Isso gera uma barreira de comunicação entre os colaboradores e quem está nos degraus superiores da hierarquia.

Com a gestão colaborativa, essas barreiras se dissolvem. O resultado é que a comunicação flui melhor entre todos os integrantes das equipes.

Crowdsourcing de ideias

O crowdsourcing é a prática de coletar ideias coletivamente para a solução de um problema (não confunda com “crowdfunding”, que é o levantamento coletivo de fundos para um projeto). Se duas cabeças pensam melhor do que uma, várias cabeças pensarão melhor ainda.

Com a gestão colaborativa, é possível aproveitar ideias vindas das várias pessoas envolvidas no projeto. Isso permite encontrar soluções mais criativas para os desafios.

Ficou curioso para entender mais sobre crowdsourcing? Assista ao vídeo a seguir e descubra o potencial dessa ferramenta!

Aproveitamento de habilidades

Não são raros os casos de colaboradores que são verdadeiros talentos desperdiçados dentro das organizações. As estruturas muito rígidas impedem os profissionais de mostrarem habilidades que não estão diretamente relacionadas às suas atribuições diárias.

Quando a empresa adota um modelo de gestão colaborativa, essa pode ser a hora de os integrantes da equipe mostrarem tudo o que têm a oferecer. Assim, a empresa aproveita melhor as habilidades individuais e consegue resultados surpreendentes.

Crescimento profissional

Trabalhando em equipes com um intenso fluxo de troca de informações, os profissionais adquirem uma grande quantidade de conhecimento. Os desafios apresentados nesse modelo de gestão também estimulam os colaboradores a irem atrás de formação para preencher suas lacunas profissionais.

Por último, uma organização mais horizontal propicia o aprendizado sobre como a empresa funciona, de uma forma geral. Com esse conhecimento, os colaboradores podem propor soluções mais pertinentes para problemas.

Mudanças ágeis

Muita gente pensa que, com a tomada coletiva de decisões, as mudanças serão mais demoradas. Mas o que acontece é exatamente o contrário. Como todos já estão totalmente envolvidos no processo, as mudanças são muito mais rápidas e suaves.

Como implementar a gestão colaborativa na minha empresa?

Passar de um modelo tradicional para a gestão colaborativa pode ser uma mudança muito grande. Algumas empresas não se sentem preparadas para adotar totalmente esse novo modelo.

Se esse for o caso da sua organização, vocês podem começar aos poucos. A gestão colaborativa pode ser usada em projetos específicos ou apenas em alguns departamentos. Essas experiências podem ser usadas como piloto para verificar a possibilidade de adotar o modelo de forma mais ampla.

Para isso, alguns pontos são extremamente importantes. Confira a seguir.

Compartilhe o planejamento estratégico

O primeiro passo para implementar a gestão estratégica é garantir que todos tenham acesso e conhecimento sobre o planejamento estratégico. Assim, os colaboradores saberão quais são os objetivos e poderão trabalhar de forma coordenada para alcançá-lo. A transparência é um fator muito importante nesse modelo de gestão, e ela começa aqui.

Defina as atribuições de cada integrante

Existe um mito na gestão colaborativa de que todas as pessoas são iguais. Essa ideia não é verdadeira, porque cada profissional tem o seu conjunto de habilidades, sua personalidade, seus pontos fortes e também limitações.

Por isso, é importante definir quem faz o quê. Todos eles terão o mesmo peso na tomada de decisão, mas cada um tem suas atribuições bem definidas. Isso não significa que não haja espaço para mudanças e para um profissional se desafiar em coisas diferentes. Mas a definição dos papéis é importante para que nenhuma tarefa fique sem um responsável.

Além de estabelecer essas atribuições, cada integrante da equipe deve saber com clareza o que os colegas fazem. Assim fica mais fácil saber a quem recorrer em caso de dúvidas ou para dar sugestões.

Trabalhe a comunicação

É comum os trabalhadores não estarem acostumados a ter uma comunicação clara e franca com seus colegas e superiores. Isso acontece principalmente quando eles vêm de ambientes com hierarquia muito rígida.

Mas, para a gestão colaborativa funcionar bem, a comunicação precisa ser fluida. Portanto, invista em incentivar essa troca de informações entre todos os envolvidos no projeto. Crie processos, caso seja necessário em um primeiro momento.

Como engajar os funcionários na gestão colaborativa? 

O sonho da maioria dos gestores é ter funcionários que “vistam a camisa da empresa”. A gestão colaborativa pode ser uma maneira de promover essa identificação com o local de trabalho e o engajamento dos colaboradores.

Mas, para isso, é fundamental prestar atenção a um detalhe: a autonomia deve ser real. Para que os funcionários realmente se envolvam, apropriem-se dos projetos e tenham uma atitude proativa, eles precisam sentir que têm mesmo poder de decisão.

As opiniões precisam ser ouvidas e respeitadas. Portanto, a gestão colaborativa não pode ser uma fachada, apenas para dar a impressão de que os colaboradores estão envolvidos no processo de tomada de decisão.

Sabendo o que é gestão colaborativa, você deve estar curioso para experimentar isso na sua empresa. Uma última dica é adotar bons indicadores de desempenho para mensurar os resultados e ver na prática os resultados desse modelo na sua organização.

A Siteware desenvolveu o STRATWs ONE, um software de gestão de performance corporativa robusta e fácil de usar que apresenta de forma intuitiva todos os indicadores de desempenho que você achar necessários para o seu negócio.

Revolucione a gestão da sua empresa com o STRATWs One

Daniella DoyleJornalista e Publicitária de formação, está no mercado há mais de 15 anos com foco em gerar resultados para empresas B2B por meio de estratégias online e offline. Adora uma nova tendência e trabalhar com métricas e metas. É gerente de marketing na Siteware e, quando sobra um tempinho, aproveita para tricotar e pintar!

Deixe um comentário


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *