Tendências

6 Tendências de gestão em saúde para 2022

6 Tendências de gestão em saúde para 2022

Publicação : 14/01/2022

Por Tayrane Corrêa

7 min

tendências de gestão em saúde
tendências de gestão em saúde

Muita coisa mudou na gestão em saúde nos últimos dois anos. Principalmente quanto ao uso de soluções tecnológicas. Foi possível o desenvolvimento de novos formatos de consulta, novos medicamentos e tratamentos médicos, tudo isso amparado pela análise de dados.

Ferramentas como a Inteligência Artificial (IA), a Internet of Medical Things (IoMT) e a computação em nuvem tornaram a gestão do setor de saúde ainda mais eficiente, assim como o atendimento, aumentando a satisfação do paciente.

Tais melhorias permanecerão em 2022, mas muito ainda está por vir. Confira neste artigo quais serão as principais tendências de gestão em saúde para este ano.

1. Estratégia omnichannel para varejistas de saúde

A estratégia omnichannel é uma tendência que ganhou muita força em todo varejo, principalmente com a pandemia de Covid-19. Ela consolida a presença da empresa em múltiplos canais, conquistando assim a confiança dos consumidores. 

Na área de saúde não deve ser diferente. As empresas que se adaptam a demanda do público e encontram em múltiplos canais a chance de aplicar sua estratégia de venda sairão na frente das outras. Afinal, não é mais o cliente que tem que ir até você, e sim o contrário.

Aproveitar a tendência é apostar em personalização de oferta e diversificação de canais. 

2. Soluções de atendimento virtual

Segundo pesquisa da plataforma de telemedicina Conexa Saúde, em parceria com o Datafolha, 73% dos pacientes que já fizeram uma consulta on-line, afirmam que poderiam adotar a modalidade habitualmente. Assim, a adesão ou manutenção das soluções de atendimento virtual se mantém como tendência para 2022.

Com o aumento do acesso à internet pela população e a praticidade da consulta online para algumas especialidades médicas, será cada vez maior o número de pessoas que recorrerá a esse tipo de atendimento.

Além disso, é essencial a garantia da proteção dos dados de saúde dos pacientes que aderem a esse tipo de serviço, garantindo a contratação de produtos eficientes em segurança da informação. 

3. Soluções tecnológicas para gestão em saúde

Para muito além das consultas virtuais e das plataformas de diagnóstico, existe a tecnologia para gestão na saúde. Este tipo de tecnologia pode apoiar diversas áreas da gestão, como desempenho, administração, financeiro, hotelaria, processos, vendas, entre outros. 

Eles possibilitam a automatização de processo, a centralização, o processamento e análise de uma grande quantidade de dados e indicadores hospitalares e de saúde, desdobrando-os em todos os níveis da instituição..

A facilitação de acesso aos dados aprimora a tomada de decisão, O acesso a esses dados aprimora a tomada de decisões e aumenta a colaboração entre setores. 

O STRATWs One é a ferramenta de gestão de desempenho de empresas como Unimed BH, Hospital Care, Hapvida e Cassi.

4. Realidade virtual

As tecnologias de Realidade Virtual, Realidade Aumentada e Realidade Mesclada são exemplos de mundos gerados por computador que reproduzem a realidade.Elas podem atuar de forma definitiva na forma como a medicina é praticada.

Por meio dessas tecnologias, profissionais de saúde podem planejar cirurgias por meio de uma simulação de computador, por exemplo. Elas podem ainda servir para treinamentos de profissionais e testes de novos procedimentos.

Ou seja, antes de ir para a sala de operação, o médico poderá planejar em detalhes como a intervenção será realizada..

5. IoMT (Internet of Medical Things)

A Internet das Coisas (IoT) é um termo para definir os dispositivos que estejam conectados à internet e que tenham poder de comunicação, seja para envio ou recebimento de mensagens. Ou seja, a principal característica da IoT é a troca de informações. 

A IMoT, Internet das Coisas Médicas em tradução livre, é a aplicação desse conceito ao setor da saúde. O objetivo é oferecer tratamento mais assertivos, orientados a dados. 

Esses dados são gerados por dispositivos conectados aos pacientes e demais equipamentos de assistência médica. Estes dispositivos podem ser aplicações inteligentes de smartphones, aplicativos de atendimento, equipamentos médicos de uso doméstico, smartwatches e muito mais.

6. Inteligência Artificial (IA) e Machine Learning

A Inteligência Artificial é uma tendência mundial para todos os setores da economia. Na saúde ela pode ser usada na identificação de novos medicamentos e tratamentos. 

Além disso, o acompanhamento de pacientes por assistentes virtuais pode facilitar o diagnóstico e tratamento de doenças.

Ao apostar em IA também, as empresas da área de saúde reduzem custos de testes, já que estes passam a ser simulações e não mais físicos. 

Conclusão

A tecnologia é, no geral, a principal tendência deste e dos próximos anos, com cada vez mais intensidade. Cloud Computing, Internet Médica das Coisas, Big Data e outras são tecnologias que continuarão fazendo a diferença. 

No entanto, é importante entender o que de fato funciona para a empresa, fazendo uma análise das necessidades e de como as tendências podem solucioná-las. E a partir disso, comunicar a equipe e fazer treinamentos para viabilizar a usabilidade da ferramenta.

Porém, é essencial começar a se preparar para o presente. Já que essas tendências são atuais e precisam ser levadas em consideração para garantir o sucesso da sua gestão em saúde.

Deixe um comentário


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *